Meditações

Cartas
escrevendo-com-uma-pena
” A relva murcha e as flores caem, mas a palavra do nosso Deus permanece para sempre(Isaías 40:8)
Leitura do dia: ! Tessalonicenses 1:1-10
Hoje lemos o início de uma das cartas escritas pelo apóstolo Paulo. Em sua época, este era um meio eficiente de entrar em contato com as igrejas e amigos que ele deixava em outras cidades. Na Bíblia temos preservadas treze de suas cartas; na maioria delas, Paulo explicou a doutrina cristã a igreja recém-formadas. Deus tinha transformado suas vidas por meio de Cristo, mas eles queriam saber como viver para agradar ao Senhor.
No texto de hoje, Paulo contou aos tessalonicenses que era grato a Deus por eles, por sua fé verdadeira e por serem cristãos exemplares. Paulo tinha ajudado a fundar aquela igreja em uma de suas viagens missionárias (At 17:1-9) e soube que eles permaneceram fiéis apesar da perseguição que sofreram. Sabemos disso porque hoje podemos ler a mesma carta que aquela igreja recebeu. Mas seriam tais cartas apenas informativas para nós? Faz alguma diferença lê-las se foram escritas para pessoas que não conhecemos e que viveram em uma época tão diferente da nossa? Sim, faz! Deus não preservou esses textos como meros documentos históricos; eles também valem para nós hoje. A doutrina exposta pelos apóstolos em suas cartas respondiam às dúvidas de pessoas do primeiro século, mas continua respondendo nossas perguntas também.
A palavra de Deus nunca fica antiquada em envelhece. Podemos até lê-la numa linguagem mas acessível, mas seus princípios não mudam. O que Deus disse aos tessalonicenses, efésios, romanos, filipenses e outros grupos por meio das cartas também se aplica a nossa vida cristã. A doutrina cristã não é ultrapassada, mesmo tendo sido escrita há muitos séculos. Em qualquer situação podemos aplicá-la, mesmo que nossos conflitos não sejam os mesmos dos primeiros cristãos. Por meio da Palavra de Deus, o Espírito Santo continua transformando vidas, orientando e corrigindo a conduta de quem a lê e pratica seus ensinos. VWR
(Pão Diário nº 15 )
Digerindo a Palavra

biografia de Deus

Leia Jeremias 15:15-21

…as tuas palavras me foram gozo e alegria para o coração… Jeremias 15:16

O rei James (Tiago) é famoso pela tradução inglesa da Bíblia com o seu nome (King James). Quando essa Bíblia era impressa, ele lançou o livro de Oração Comum. Ainda hoje utilizado, este guia à intercessão e adoração contém uma bela oração para memorizar a Bíblia: “Bendito Senhor, que fizeste todas as Sagradas Escrituras serem escritas para nosso aprendizado; concede-nos que possamos […] ouvi-las, ler, marcar, aprender, e digeri-las interiorizando, que pela paciência e conforto da [tua] santa palavra possamos aceitar e nos apegar á bendita esperança da vida eterna.”

Séculos antes, o profeta Jeremias expressou semelhanças ao deixar as Escrituras nutrirem nossos corações: “Achadas as tuas palavras, logo as comi; as tuas palavras me foram gozo e alegria para o coração, pois pelo teu nome sou chamado, ó Senhor, Deus dos Exércitos” (Jeremias 15:16). Internalizamos a Palavra quando “lemos, marcamos, aprendemos e digerimos interiorizando” uma passagem da Escritura através da meditação em oração.

Peça ao Senhor que o ajude a aplicar a Bíblia ao seu coração hoje. Pondere sobre a carne e o leite da Palavra (Hebreus 5:12). A aquietar o seu coração, Deus lhe ensinará acerca de si mesmo através do seu livro.

Por: Dennis Fisher

Pão diário 2015 (app)

até o próximo post…=]

Um pai que ora pelos filhos

b16d33230487b4a28666b1877d4f8cc7

“…chamava Jó a seus filhos e os santificava; levantava-se de madrugada e oferecia holocaustos segundo o número de todos eles… (Jó 1:5b).

Jó era o homem mais rico do Oriente. Tinha uma agenda disputada, mas encontrava tempo para orar pelos filhos, que eram alvos de suas petições toda madrugada. Jó sabia que sucesso financeiro sem vida com Deus é fracasso consumado. Jó entendia que riqueza terrena sem salvação é pobreza. Os filhos de Jó eram ricos, mas isso não era tudo. Eles precisavam da graça de Deus. Ainda hoje nós precisamos de pais que encontrem tempo para orarem pelos filhos. Pais convertidos aos filhos. Pais que não provoquem seus filhos à ira nem os deixem desanimados. Pais que criem seus filhos na disciplina e admoestação do Senhor. Precisamos de pais que ensinem os filhos no caminho, e não apenas o caminho. Pais que amem a Deus e inculquem as verdades eternas na mente dos filhos. Precisamos de pais que sejam reparadores de brechas, intercessores fervorosos, e que não abram mão dos seus filhos. Precisamos de pais parecidos com Jó, que orem pelos filhos e sejam exemplo para eles; pais que cultivem a amizade entre os filhos e os apresentem a Deus.

(Gotas de consolo para a alma/ Hernandes Dias Lopes)

de uma pequena aprendiz…=]

Justiça de Deus

“Deus tornou pecado por nós aquele que não tinha pecado, para que nele nos tornássemos justiça de Deus.” 2Co 5:21

Leitura Bíblica: 2 Corintios 5.15;18-21

Somente por meio do que Cristo realizou é que podemos ser considerados justos diante de Deus. Nem sempre conseguimos entender essa ideia, por isso gosto de uma história que a ilustra. Havia um rei muito poderoso e respeitado por seu povo, mas que tinha sérios problemas com furtos em seu reino. Sendo assim, o rei decretou: “Todo aquele que roubar em meu reino será açoitado publicamente vinte vezes”. Quando a ordem circulou por todo o reino, o povo temeu muito ser punido e os roubos diminuíram. Porém, certa noite, os guardas pegaram em flagrante alguém roubando em pleno palácio real. O rei ficou indignado e foi ver quem era o criminoso, mas assustou-se quando ficou diante da sua própria mãe. Agora, o rei teria de tomar uma difícil decisão. Se não cumprisse a lei, ninguém mais o respeitaria, mas se ele a cumprisse, sua mãe certamente não suportaria a dor do castigo e morreria. Todo o povo soube do ocorrido e, no dia seguinte, no local onde ocorreria a punição, curiosos esperavam para saber o que o rei faria. Quando ele apareceu com sua mãe, cercada de guardas, o povo em silêncio aguardou a decisão. O rei, então anunciou:” a lei será cumprida!” Tirando as suas vestes reais, ordenou aos seus guardas que aplicassem a sentença nele.

Essa pequena história nos ajuda a entender o que Cristo fez por nós na cruz. Ele não transgrediu a lei de Deus, mas pagou pelos nossos erros, assumindo toda a nossa culpa. Assim como a mãe do rei da história, nós não conseguiríamos suportar a sentença, por isso Cristo entregou sua vida em nosso lugar. Essa é a justiça que nos reconcilia com Deus. Ela já é uma realidade em sua vida? Arrependa-se de seus erros e entregue sua vida ao Senhor, tornando-se filho dele e recebendo a vida eterna. – DS

Deus olhou para seu filho e viu nosso pecado. Hoje, olha para seus filhos e vê sua justiça.

(Pão Diário, n°15)

de uma pequena aprendiz…=]

Um só Deus

“Ame ao Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todas as suas forças. (Dt 6:5)

Leitura bíblica: Isaías 44:6-8

Quantos Deuses há neste mundo? Podemos dizer que há tantos quantos os seres humanos, mais de seis bilhões, porque cada um é seu próprio deus, visto que prefere a si mesmo sobre todos os ostros! Quando o homem desobedeceu a Deus no início da história da humanidade (Gn 3), fez com que seu ego original perdesse a orientação divina. Então, todos nós herdamos a tendência de preferir a nossa própria vontade e de querer controlar a nossa vida.

Diversas religiões ensinam o culto de objetos, de pessoas veneradas e de figuras públicas. Israel foi tentado a adotar as divindades dos povos vizinhos, mas Isaías comparou os deuses feitos por mão humanas com a grandeza do eterno Criador e único Deus.

A bíblia assinala que o Deus verdadeiro é o único e insiste em que amemos somente a ele e mais ninguém como rival. Ele quer o nosso amor exclusivo e total, como lemos no versículo em destaque. Quem ama a Deus plenamente não sentirá o mesmo por outras pessoas ou divindades. E como podemos Fazer isso? Decidindo que o Senhor será o Deus de nossa vida, e não nós mesmos. Jesus declarou: “ Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome a tua cruz e siga-me” (Mt 16:24). Fala-se em “ seguir as pegadas de Jesus”, mas isso requer a negação do “eu” a cada passo. É considerar-nos mortos com Cristo e ressuscitados com ele (Rm 6:4-5) para uma nova vida. Paulo disse: “Fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo no corpo, vivo-a pela fé no filho de Deus, que me amou e se entregou por mim” (Gl 2:22b). Ser cristão é viver por ele e para ele! Esse tipo de vida resulta num coração que transborda: “ Ao único Deus sábio seja dada glória para todo o sempre, por meio de Jesus Cristo. Amém” (Rm 16:27). – TL

Deus é único; somente nele encontramos a vida verdadeira.

(Pão diário/nº15)

de uma pequena aprendiz…=]

Aprenda a viver contente

” Digo isto não por causa da pobreza, porque aprendi a viver contente em toda e qualquer situação. (Fp 4:11)

O contentamento tem a ver com quem somos e não com o que possuímos. É mais uma atitude que uma posse. Muitas pessoas têm tudo, mas não são felizes: tem saúde, família, amigos, dinheiro, mas vivem em arremedo de vida.O contentamento é um aprendizado. O apóstolo Paulo escreveu: Aprendi a viver contente em toda e qualquer situação. Não é a circunstancia que faz você, é você que faz as circunstâncias. A felicidade não esta nas coisas, mas em Deus. A felicidade não é um lugar aonde se chega, mas a maneira como se caminha.Você pode estra contente até mesmo na escassez. O apóstolo Paulo diz que a piedade com contentamento é grande fonte de lucro. Você pode estar contente apesar das aflições. Esse contentamento não vem apenas de dentro, mas especialmente de cima, do alto, do céu. Deus é a fonte da verdadeira felicidade. Na presença de Deus, é que existe plenitude de alegria e só à sua direita há delicias perpetuamente. Agora mesmo você pode experimentar essa verdadeira felicidade, essa alegria indizível e cheia de glória.

(Gotas de consolo para a alma, Hernandes Dias Lopes/2012)

de uma pequena aprendiz… =]

O intercessor celestial

” Por isso, também pode salvar totalmente os que poe ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles”. Hb 7:25

Leitura bíblica: Hebreus 7: 20-28

Jesus desceu do céu, encarnou-se, viveu entre nós, morreu por nós, ressuscitou para a nossa justificação, deu provas incontestáveis de sua vitória sobre a morte e retornou fisicamente, visivelmente e triunfantemente ao céu para assentar-se à direita de Deus Pai. Como Rei dos reis, ele está no trono e governa os céus e a Terra. Como cabeça da igreja, ele está com o livro da história em suas mãos e dirige o seu povo para a consumação gloriosa.

Mas, como sumo sacerdote, Jesus está no céu intercedendo por sua igreja. Ele é o intercessor legal, o Advogado, o Justo. Nenhuma condenação prospera contra aqueles que foram salvos por ele, pois ele morreu, ressuscitou e está a destra do Pai, intercedendo por todos aqueles que foram lavados pelo seu sangue. A base da intercessão eficaz de Jesus por sua igreja é porque ele morreu por ela substitutivamente.

 Ele morreu pela sua igreja. Ele levou sobre si os pecados do seu povo. Ele suportou o castigo que nos traz  a paz. Agora, todos aqueles cujos nomes estão no livro da vida estão guardados por ele, escondidos com ele nas regiões celestes e seguros em suas onipotentes mãos. Nada, nem ninguém, neste mundo ou no vindouro, pode nos separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus, pois ele é o nosso grande intercessor celestial.

(Cada dia Natal/Jesus, o Príncipe da paz/Hernandes dias Lopes)

de uma pequena aprendiz…=]

O Homem de dores

” Era desprezado e o mais rejeitado entre os homens; homem de dores e que sabe o que é padecer…” Is 53:3

Leitura Bíblica: Isaías 53:1-12

O profeta Isaías, setenta anos antes do nascimento de Jesus, descreveu-o como homem de dores. Jesus deixou a glória e esvaziou-se. Tornou-se servo, foi perseguido, preso, açoitado, cuspido, pregado na cruz. Sendo Deus, se fez homem; sendo Senhor, se fez servo; sendo santo, se fez pecado; sendo bendito se fez maldição; sendo o autor da vida, voluntariamente deu a sua vida. Jesus foi homem de dores porque suportou afrontas, zombaria, traição e abandono.

Judas o traiu por ganância, os sacerdotes o entregaram por inveja, Pilatos o sentenciou a morte por covardia e os soldados o pregaram na cruz com crueldade. Jesus foi homem de dores porque bebeu o cálice amargo da ira de Deus que deveria cair sobre a nossa cabeça. Ele foi traspassado pelos nossos pecados e moídos pelas nossas iniquidades. Agradou ao Pai moê-lo. O castigo que nos traz a paz estava sobre ele e pelas suas pisaduras nós fomos sarados.

Jesus foi homem de dores porque foi preso no Getsêmani, esbordoado e cuspido no sinédrio judaico, espancado no pretório romano e pregado na cruz no Calvário. Suspenso entre a terra e o céu naquele patíbulo de horror, Jesus sofreu sede, tortura e morte infamante. Sua dor, porém, nos trouxe alívio, suas trevas nos trouxeram luz e sua morte nos trouxe vida, e vida eterna.

(Cada dia Natal/Jesus, o Príncipe da paz/Hernandes dias Lopes)

de uma pequena aprendiz…=]

O autor da vida que morreu

cruz

“…Cristo morreu pelos nossos pecador, segundo as Escrituras, e que foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia…” 1Co 15:3,4

Leitura bíblica: 1 Corintios 15:1-20

Aquele menino que nasceu numa manjedoura , trabalhou numa carpintaria e morreu numa cruz é o autor da vida. Ele tem vida em si mesmo e não deriva sua vida de ninguém, antes, é ele quem a todos dá vida, respiração e tudo mais. Ele é a forte tanto de vida biológica como vida espiritual. Jesus definiu a si mesmo como “a vida”. Quem tem Jesus tem a vida; quem não tem Jesus não tem a vida. Sendo ele o autor da vida, deu sua vida em nosso resgate. Voluntariamente se entregou para morrer em nosso lugar e em nosso favor.

Por ser o autor da vida, a morte não pôde retê-lo. Ao contrário, ele entrou nas entranhas da morte, arrancou seu aguilhão e matou a morte. A morte morreu na morte de Cristo, pois ele triunfou sobre ela ao ressuscitar dentre os mortos. Jesus é a ressurreição e a vida e todo aquele que nele crê nunca morrerá eternamente, pelo contrário, passou da morte para a vida.

Jesus não morreu como um mártir. Sua morte não foi um acidente nem sua ressurreição uma surpresa. Ele morreu pelos nossos pecados, segundo as escrituras, e ressuscitou para a nossa justificação, segundo as escrituras. Aquele que é o autor da vida, deu sua vida para reavê-la. Aquele que é o autor da vida, morreu e ressuscitou para que nós, mortos em nossos delitos e pecados, pudéssemos viver eternamente.

(Cada dia Natal/Jesus, o Príncipe da paz/Hernandes dias Lopes)

de uma pequena aprendiz…=]

O transcendente que se esvaziou

“Antes, a si mesmo se esvaziou…tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana.” Fp 2:7

Leitura bíblica: Filipenses 2:5-11

Há muitos deuses no mundo. Todos, porém, são criados pelos homens. Existe apensas um Deus vivo e verdadeiro. Os deuses dos povos são ídolos que não têm vida nem poder de dar vida. O verdadeiro Deus não foi criado, é o criador. Não passou a existir, é o Pai da eternidade. Não foi inventado pela imaginação humana, é a fonte de todas as coisas. Quem é este Deus? Qual o tamanha deste Deus?

Ele é transcendente. É maios do que tudo o que existe. Nem o céus dos céus pode contê-lo. Mas, qual é o tamanho dos céus que ele mediu a palmos? Os astrônomos afirmam que o universo tem mais de noventa e dois bilhões de anos-luz de diâmetro. Isso significa que, se voássemos à velocidade da luz, trezentos mil quilômetros por segundo, demoraríamos mais que noventa e dois bilhões de anos para ir de uma extremidade a outra.

Deus, sendo imenso e infinito, e, portanto, maior do que o universo, esvaziou-se e tornou-se um bebê, nasceu de uma virgem e foi enfaixado em panos. O eterno entrou no tempo e vestiu pele humana. Sendo o Rei da glória, fez-se servo e o menor deles. Sendo o criador, o sustentador e o dono do universo, fez-se pobre. O verbo eterno, pessoal e divino fez-se carne e armou seu tabernáculo entre nós. Bendito mistério, sublime mistério, o mistério do Natal!

(Cada dia Natal/Jesus, o Príncipe da paz/Hernandes dias Lopes)

de uma pequena aprendiz…=]

O pastor que deu sua vida

A-OVELHA-PERDIDA-3

” Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá avida pelas suas ovelhas.” Jo 10:11

Leitura bíblica: João 10:1-18

De todas as figuras bíblicas usadas nas Escrituras para falar de Jesus, uma das mais ternas é a figura do pastor. Jesus nos é apresentado no novo testamento como o bom pastor( Jo 10:11), o grande pastor (Hb 13:20) e o supremo pastor (1 Pe 5:4). Como bom pastor, Jesus deu a vida pelas ovelhas; como grande pastor, Jesus vive para as ovelhas; e como supremo pastor, Jesus voltará para as ovelhas. O livro de Salmos nos apresenta o mesmo retrato.

O salmos 22 fala da morte de Jesus e o aponta como o bom pastor; o Salmos 23 fala do poder de Jesus, sua provisão e companhia, e apresenta Jesus como o grande pastor; o Salmos 24, por sua vez, mostra a majestade de Jesus e sua gloriosa vinda e no-lo revela como o supremo pastor. Jesus morreu pelas ovelhas, vive para suas ovelhas e voltará para suas ovelhas. A palavra de Deus diz que todos nós éramos como ovelhas desgarradas. Estávamos perdidos e expostos a toda sorte de perigos.

Jesus, porém, nos amou, deu sua vida por nós, colocou-nos em seus braços e levou-nos para seu aprisco. Em Jesus temos provisão suficiente, companhia na adversidade e comunhão para a eternidade. Jesus morreu a nossa morte para vivermos sua vida e bebeu o cálice amargo da ira divina para saciar-nos com água da vida. Jesus é o nosso bom, grande e supremo pastor!

(Cada dia Natal/Jesus, o Príncipe da paz/Hernandes dias Lopes)

de uma pequena aprendiz…=]

O Salvador do Mundo

“…Porque nós mesmos temos ouvido e sabemos que este é verdadeiramente o Salvador do mundo”. Jo 4:42

Leitura bíblica – João 4:39-42

Em virtude do testemunho  da mulher samaritana, a cidade de Sicar foi encontrar-se com Jesus e muitos nele por causa do testemunho dela. Depois de ouvi-lo, muitos outros creram e afirmaram ser ele o Salvador do Mundo. Três verdades devem ser aqui enfatizadas. A primeira é que não existem outros salvadores no mundo. Há muitas religiões, credos, livros considerados sagrados, mas há somente um salvador. Só há salvação em Jesus.

Não há uotra porta do céu, senão Jesus. Só Jesus é o caminho para Deus. Só ele é o mediador entre Deus e os homens. Ele é, de fato, o Salvador do mundo. A segunda verdade é que Jesus é poderoso para salvar pessoas de todo o mundo. Ele morreu para comprar com o seu sangue aqueles que procedem de toda tribo, língua, povo e nação. Nunca houve, nem jamais haverá em qualquer lugar do mundo e em qualquer tempo da história, outro salvador, além de Jesus.

A terceira verdade é que Jesus não é o salvador do mundo quantitativamente falando, mas qualitativamente falando. Ou seja, ele é o Salvador do mundo sem acepção e não sem exceção. Somente aqueles que creem em seu nome são salvos. Os que se mantêm rebeldes contra o filho de Deus permanecem na morte, mas aqueles que , arrependidos, creem no seu nome, são salvos, agora e para sempre!

(Cada dia Natal/Jesus, o Príncipe da paz/Hernandes dias Lopes)

de uma pequena aprendiz…=]

O Criador dos céus e da Terra

recuperar_archivo

” Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez”. Jo 1:3

Leitura bíblica: Colossenses 1:13-17

Aquela tenra criança nascida em Belém e envolta em panos, não é outro senão o próprio criador do universo. Foi ele quem lançou os fundamentos da terra, mediu as águas na concha de sua mãe e pesou o pó da terra em balança de precisão. Foi ele quem mediu os céus a palmo e espalhou as estrelas no firmamento. Foi ele quem colocou limites nas águas do mar e fez separação entre as águas e a terra seca.

Este vastíssimo e insondável universo com mais de noventa e dois bilhões de anos-luz de diâmetro foi criado por ele e é sustentado pela palavra de seu poder. Sem matéria preexistente, o Filho de Deus trouxe à vida este colossal universo. Do nada ele tudo criou. Não apenas criou, mas também sustenta toda a criação. Ele é quem nos dá vida, respiração e tudo o mais. Dele vem a chuva e o sol. Ele é quem dá vida à semente e pão ao que tem fome.

Nele vivemos, nos movemos e existimos. Ele é a fonte de todo o bem. Ele é dono e o governador do universo. Dele emana todo o poder. Ele é tudo em todos. Sem ele nada podemos fazer. Jesus é o dom precioso de Deus para nós, pois, por amor a nós, pecadores, deixou sua glória e veio ao mundo a fim de se identificar conosco, carregar sobre si nossos pecados, morrer em nosso lugar, e nos dar a vida eterna.

(Cada dia Natal/Jesus, o Príncipe da paz/Hernandes dias Lopes)

de uma pequena aprendiz…=]

Escamas

“Algo como escamas caiu dos olhos de Saulo.” (At. 9:18)

Leitura bíblica: Atos 9:11-20

Saulo de Tarso, de quem trata o episódio que lemos hoje, mais tarde adotou o nome de Paulo, sob o qual ficou conhecido como o grande apóstolo que dedicou toda a sua vida a divulgar a mensagem do amor de Jesus Cristo, e a quem devemos grande parte do Novo testamento. Antes de conhecer a Cristo, porém, ele praticou atos que de forma alguma agradaram a Deus. Era um fanático adversário de Jesus, e caso encontrasse homens ou mulheres que o seguissem, ele os perseguia, prendia e, se possível, até os enviava à morte.

Foi necessário uma intervenção direta de Jesus, narrada logo antes do texto bíblico que você acabou de ler, para que ele reconhecesse como estava cego em seu fanatismo. E para que isso se tornasse bem evidente, naquele instante ele ficou também fisicamente cego até receber a visita de Ananias.

Muitos ainda estão cegos como Saulo. Vivem no mundo cumprindo suas obrigações, mas longe de uma vida que agrade a Deus.

Quando percebem isso, alguns se arrependem, porém o peso da culpa é tão grande que nem conseguem se imaginar perdoados por Deus. Vivem por viver, dias após dia e, como Saulo, parecem ter escamas diante dos olhos, cegos para o imenso amor de Deus.

 Mas ele está ai, e quando Jesus age, essas escamas espirituais cairão para revelar a nova vida de paz com Deus, completamente regenerada, como aconteceu com Saulo. É um momento precioso, de receber perdão e alegria, quando experimentamos um pouquinho do céu por meio da restauração em Cristo Jesus e do misericordioso amor de Deus.

Que as escamas que obstruem o nosso entendimento e nos impedem de enxergar a majestade de Deus possam cair por terra, e com novos olhos cheios de esperança possamos fixar-nos no alvo que é a razão de nossa vida: Jesus Cristo. – APS

Não há pecado tão grande que após o arrependimento não possa ser perdoado por Deus.

(Pão diário/nº15- com uma modificação feitas por mim)

de uma pequena aprendiz…=]

Fruto precioso

wallpaper-fruto-espirito_1920x1200aaaaa

“O fruto do Espirito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio [..] – Gálatas 5:22-23

Quanto você estaria disposto a pagar por uma única fruta? No japão, alguém pagou mais de 12 mil reais por uma melancia Densuke. Ela cresce apenas ao norte da ilha japonesa de Hokkaido, esta bela esfera verde-escura parece uma bola de boliche. A melancia, de cerca de oito quilos, era uma dentre algumas mil disponíveis naquele ano. A raridade da fruta causou o preço astronômico no mercado.

Os cristãos têm frutos mais preciosos que a melancia Densuke. Ele é de o fruto do espirito: “amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio” (Gálatas 5:22-23). Cada “fruto” é um aspecto diferente da semelhança com Cristo. Nos evangelhos vemos como Cristo exemplificou estas virtudes. Agora, Ele deseja produzi-las em nossos corações- naquilo que dizemos na nossa maneira de pensar e nossas reações diante da vida (João 15:1-4).

Uma fruta rara e saborosa pode ter um preço elevado no mercado, mas um caráter semelhante ao de Cristo tem valor muito maior. Ao confessarmos todos os pecados conhecidos e nos rendermos as Espírito de Deus que habita em nós, nossas vidas serão transformadas à semelhança de Cristo (João 1:9; Ef 5:18). Este fruto espiritual encherá nossas vidas de alegria, abençoará as pessoas ao nosso redor e durará para sempre. – HDF

“O frutificar para Cristo depende da nossa comunhão com Ele.

(Nosso pão diário/diário de oração/2009)

de uma pequena aprendiz… =]

Leia a Bíblia!

leitura

Você sabia que tomar uma decisão simples como ler a Bíblia todos os dias é uma das escolhas mais estratégicas em direção à alegria que você fará ? A Bíblia é infinitamente mais poderosa do que qualquer outra resposta humana para doenças emocionais.

A Bíblia não é simplesmente um livro plano. É uma fonte dinâmica de poder do céu. Tantas pessoas me dizem que eles não entendem a Bíblia … e eu digo que está O.K. ! Apenas continue a lê-la! Nem sempre lemos a Palavra de Deus para buscar informação, mas sempre lemos para transformação ! Eu garanto que o que sua mente não é capaz de entender, o seu espírito irá absorver !

Porque você realmente tem um inimigo … e ele realmente entende o poder que um cristão extrai da leitura da Bíblia … o diabo vai fazer qualquer coisa e tudo do que ele for capaz para convencê-lo a não ler a Palavra de Deus !

Disciplina nunca é fácil e sempre requer grande foco e intenção. Não dê desculpas do por que você não pôde ler a Bíblia ontem ou de que não será capaz de ler a Bíblia hoje … basta fazê-lo ! Faça a escolha poderosa de passar tempo todo o dia na Palavra de Deus e você terá alegria suficiente para compartilhar com o mundo ao seu redor!

Minha oração para você hoje é que você irá declarar com o profeta Jeremias : “Suas palavras tornaram-se para mim a alegria e o júbilo do meu coração ! “

(Devocional do Youversion – Um choque de alegria[Carol McLeod http://www.justjoyministries.com])

de uma pequena aprendiz…=]

Alegrai-vos sempre!

Amor-Alegria-Céu

( foto:http://pt.wallpapersma.com/)

Olá pessoal, tudo bem? Hoje trouxe mais uma meditação do plano de leitura um choque de alegria. Espero que gostem!

Que conselho estranho escrito por um homem na prisão ! “Alegrai-vos sempre no Senhor ! Novamente direi, alegrem-se! “

Este é o conselho de Paulo, que é fortemente declarado de uma cela da prisão romana do primeiro século diretamente para seu coração no Século 21 : Suas atitudes internas não têm que refletir as suas circunstâncias externas

Paulo disse isso duas vezes , então eu acho que eu vou dizer também! “Suas atitudes internas não têm que refletir as suas circunstâncias externas ! “

É tão fácil tornar-se desanimado sobre circunstâncias desagradáveis ​​ou ser tentado a levar eventos insignificantes muito a sério. Haverá sempre situações na vida que farão com que você seja infeliz ou improdutivo ou mesmo fraco emocionalmente. Mas nunca deve haver qualquer evento em sua vida que faça com que você pare de se alegrar ! Não deve nunca haver qualquer episódio ou acontecimento que roube a sua alegria.

Isso só é possível quando você está se alegrando “no Senhor” . Não é humanamente possível, mas é realmente possível no Senhor !

Sua alegria é o resultado de um ponto de vista vertical , como se você estivesse olhando diretamente para o rosto do próprio Deus ! Se você tem uma perspectiva horizontal sobre a sua vida , tanto quanto o olho pode ver, você só vai olhar para um terreno baldio seco e árido da existência. Mas se você pode optar por olhar para o rosto do Pai, você será cativado por seu amor … Sua paz … e Sua bondade !

Se você decidir hoje a viver uma vida vertical, em vez de uma existência horizontal, você não terá tempo para reclamar , porque você será consumido pela alegria da Sua presença. Você não será mais incomodado por decepção , porque você estará imerso em um estilo de vida de adoração. A palavra ” depressão ” será eliminada do seu dicionário e você vai estar dançando em seu destino!

(Devocional do Youversion – Um choque de alegria[Carol McLeod http://www.justjoyministries.com])

de uma pequena aprendiz…=]

Um choque de alegria!

Oi pessoal, tudo bem? Eu vim hoje compartilhar com vocês um devocional que estou fazendo pelo aplicativo do celular e o nome dele é um choque de alegria. O de hoje ele usa o exemplo do rei Josafá.

” Josafá foi um dos bons rapazes de sua geração. Ele fio bem sucedido em reformar seu reino e em prover justiça. Josafá, como um de Deus, encorajou as pessoas sob o seu governo a temerem e servirem a Deus de todo coração. Hummm…gostaria que pudéssemos encontrar um líder como ele hoje!

Josafá estava fazendo a coisa certa e vivendo uma vida de integridade quando…Ele foi pego de surpresa pelo inimigo, que se aproximou de seu país e trouxe a guerra para o seu reino de paz. Que ousadia desses inimigos!

A coragem de seus inimigos também! Todos nós enfrentamos inimigos formidáveis e poderíamos aprender uma lição ou duas do jovem rei Josafá. Josafá voltou sua atenção para buscar ao Senhor. Ele não perdeu um minuto se preocupando ou culpando a Deus. Josafá resolveu que seus olhos se manteriam fixos no Senhor, independentemente de que inimigos estava vindo em direção as fronteiras de Judá.

Se você quiser vencer a batalha da alegria você vai manter seus olhos no Senhor. Você não vai perder tempo se preocupando ou ficando ansioso. Você vai resolver em seu coração que o Senhor vai ter a sua atenção plena e total, independentemente do que está acontecendo em suas circunstâncias.

Então, muitas vezes, quando estamos em uma batalha, tudo o que falamos é sobre a batalha…o câncer…a falta de recursos financeiros…o atrevimento da minha sogra…a rebelião de uma criança. Fale sobre o Senhor quando você estiver em uma batalha! Escolha uma escritura e permaneça nela!”

Versículos para ler: 2 Cronicas 20:1-4 / Salmos 63

(Devocional do Youversion – Um choque de alegria[Carol McLeod http://www.justjoyministries.com])

de uma pequena aprendiz…=]

Transformando as provações

“Eis que, agora, reconheço que em toda a terra não há Deus, senão em Israel […]- 2 Reis 5:15

Quando eu bati com a traseira do meu carro novo e recém-adquirido, num caminhão, os pensamentos que vieram imediatamente a minha cabeça não foram positivos. Pensei primeiramente no custo, na inconveniência e no dano ao meu ego. Mas, na verdade, encontrei esperança neste pensamento que sempre compartinho com outros escritores: “ Em cada experiência ruim há um bom exemplo”.

Encontrar o bem pode ser um desafio, mas as escrituras confirmam que Deus usa as más circunstâncias para um bom objetivo.

Em 2 reis 5, encontramos duas pessoas que passavam por más situações. A primeira foi uma jovem de Israel levada cativa pelo exercito da Assíria. A segunda foi Naamã, o comandante do exército, que contraiu lepra. Ainda que a menina tivesse um bom  motivo para desejar o mal a seus capturadores, ela, pelo contrario, ofereceu ajuda. Ela disse: ”Eliseu, o profeta de Israel, pode curar Naamã.” ansioso para obter a cura, Naamã foi para Israel. Entretanto, ele relutou em seguir as orientações humilhantes de Eliseu. Quando finalmente o fez, ele foi curado, o que o motivou a proclamar que o Deus de Israel é o único Deus (2 Reis 5:15).

Deus usou dois fatos negativos – um rapto e uma doença mortal – para tornar o inimigo de Israel num amigo. Mesmo quando não sabemos o porque de algo mau ter acontecido, sabemos que Deus tem o poder de usá-lo para o bem. – JAL

Deus é mestre em transformar provação em bençãos

(Nosso pão diário/diário de oração/2009)

de uma pequena aprendiz… =]

Deus conosco

” Não tenha medo, pois eu estou com você.” (Is 43:5a)

Leitura Bíblica: Isaías 43:1-7

A época em que viveu o profeta Isaías foi um período conturbado na história do povo de Israel, com a iminente invasão do seu território pelo exército assírio.

Prevendo um período de cativeiro no futuro, como de fato aconteceu depois, Isaías advertiu o sei povo das possíveis dificuldades que enfrentariam.

Apesar de a nação de Israel ser infiel a Deus, ele ainda a amava e lhe prometia libertação do cativeiro. O primeiro versículo da leitura de hoje mostra como Deus se interessa pelo seu povo, encorajando-o e garantindo-lhe seu cuidado pessoal.

Deus promete permanecer com o seu povo e preservá-lo mesmo nas mais duras situações, descritas no texto lido com a ilustração de passagem por águas profundas e foto. O livro de Daniel relata uma situação concreta dessa natureza enfrentada na Babilônia pelos seus companheiros, Hananias, Misael e Azarias, mas conhecidos como Sadraque, Mesaque e Abede-nego: eles passaram por uma fornalha em chamas e não sofreram dano nenhum (Dn 3).

Por que Deus se preocupou tanto com o povo de Israel? É porque ele escolheu essa nação para ser o seu povo em particular. De igual modo, um cristão de verdade ( não só de rótulo) também é propriedade particular de Deus, comprado pelo sangue de Jesus Cristo derramado na cruz: ” Vocês sabem que não foi por meio de coisas perecíveis como prata ou ouro que vocês foram redimidos da sua maneira vazia de viver, transmitida pelos seus antepassados, mas pelo precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro sem mancha e sem defeito” (1 Pe 1:19-19).

Portanto, o mesmo Deus que prometeu estar com o povo de Israel no Antigo Testamento, promete no Novo Testamento estar também conosco: “Estarei sempre com vocês até o fim dos tempos” (Mt 28:20b). Anime-se, pois, porque “se Deus é por nós, quem será contra nós?” (Rm 8:31). – MM

Deus prometeu estar com sua gente até o fim.

(Pão diário/nº15)

de uma pequena aprendiz…=]

Oposta

“Porém, Jonas se levantou para fugir da presença do Senhor para Társis. E descendo a Jope, achou um navio que ia para Társis; pagou, pois, a sua passagem, e desceu para dentro dele, para ir com eles para Társis, para longe da presença do Senhor.” Jn 1:3

Leitura Bíblica: 1 Timóteo 2:3-6

Ir na direção oposta foi o que nos aconteceu em certa ocasião. morando agora em cidade grande e já conhecendo os principais pontos da cidade e as ruas que levam a eles, eu dirigindo e minha esposa junto, estávamos inda na direção oposta ao lugar para onde queríamos ir, porém tendo a convicção absoluta que estávamos indo em direção certa. Quando percebi que algo estava estranho, parei o carro, peguei o mapa da cidade, descobri onde estávamos e percebi que estava longe do lugar para onde queríamos ir. Descobri o erro, voltei para a direção certa e chegamos aonde precisávamos.

Conforme lemos no versículo em destaque, Jonas deveria ir a Nínive, mas tentou fugir de Deus indo para Társis. Ele foi em direção oposta àquela para qual Deus queria que ele fosse.

Quantas pessoas hoje estão na direção contrária daquilo que Deus quer para sua vida? Fazem isso e se afastam cada vez mais de Deus, porém com convicção absoluta de que aquilo que estão fazendo é o certo.

Você sabe onde realmente esta indo em sua vida? Principalmente em sua vida espiritual? Você está cada vez mais perto de Deus ou sua maneira de viver o afasta cada vez mais dele?

Não seria a hora de parar, pegar a Bíblia, a Palavra de Deus, ver o que esta escrito nela e voltar em direção a Deus? É bom ressaltar aqui que o único meio de chegar verdadeiramente a Deus é por meio de Jesus Cristo, como você acabou de ler na bíblia e como ele mesmo disse: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida, ninguém vem ao pai a não ser por mim” (Jo 14:6). Talvez você já tenha lido esse versículo bíblico, mas ainda não o colocou em prática. Se for assim, então agora é a hora de mudar a direção de sua vida espiritual. Dê meia volta e reconcilie-se com Deus – o benefício é seu. – HK

Não fuja de Deus: fuja para Deus.

(Pão diário/nº15)

de uma pequena aprendiz…=]

As alegrias do céu

ceu-azul1

“Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram […] o que Deus tem preparado para aqueles que o amam.” 1 Coríntios 2:9

Qual será uma das supremas alegrias do céu?

Joni Eareckson Tada é tetraplégica há mas de 40 anos. Ela torno-se deficiente física na adolescência devido à acidente de mergulho. Você até poderia imaginar que o seu maior desejo seria poder andar, ou mesmo correr livre do confinamento da sua cadeira de rodas.

No entanto, Joni nos diz que seu maior desejo é oferecer um “louvor que seja puro”. Ela explica: “Eu não serei aleijada por distração ou incapacitada pela falta de sinceridade. Eu não serei deficiente por causa de um coração pesado e insatisfeito. Meu coração se unirá ao teu e transbordará com borbulhante e efervescente adoração. Finalmente, podemos desfrutar da comunhão completa com o Pai e com o Filho. Para mim, esta será a melhor parte de céu”.

Como essa palavra falam ao meu coração dividido e fascina o meu espírito carente de visão! Que benção oferecer um “louvor que seja puro”, sem devaneios, sem pedidos egoístas, sem a incapacidade de elevar-me acima do meu idioma terreno!

No céu, “nunca mais haverá qualquer maldição. Nele, estará o trono de Deus e do Cordeiro. Os seus servos o servirão” (Apocalipse 22:3). Que a perspectiva do céu nos capacite a experimentar aqui e agora mesmo o gozo celestial desse adoração que glorifica a Deus. – VCG

Que grande alegria será ver Jesus no céu.

(Nosso andar diário/diário de oração/2009)

de uma pequena aprendiz… =]

Pênalti!

penalti1

” Tendo o vosso viver honesto entre os gentios; para que, naquilo em que falam mal de vós, como de malfeitores, glorifiquem a Deus no dia da visitação, pelas boas obras que em vós observem.” (1 Pe 2:12)

Leitura Bíblica: 1 Pedro 2:11-25

Todos os esportes têm suas regras e quem não as segue sofre penalidades. Quero tomar como exemplo o futebol para a reflexão que segue. Toda falta cometida dentro da grande área é punida com penalidade máxima, até mesmo aquelas simuladas por jogadores ” malandros”. Quem conhece bem este esporte sabe que, nessa hora, a vantagem é sempre dos cobradores e que, quando o goleiro defende o lance, a surpresa é grande e ele se torna o herói da partida. Nós também temos a nossa grande área, que é o espaço em que atuamos: nossa casa, a escola, o trabalho, etc. E, se formos cristãos, teremos adversários ali: pessoas a quem a vida cristã incomoda e que podem até torcer pelo nosso fracasso. Na presença delas há necessidade de cuidado para não cometermos nenhuma falta, pois esta será cobrada. Não sabemos qual será a intensidade da cobrança. O “chute” pode ir até de leve (p. ex. deboche do tipo: “E, é cristão, hein? Imagine se não fosse, o que faria” – como se o cristão tivesse necessariamente de ser infalível) até violento ( perseguição agressiva) – e a vantagem será deles. Outros ficam somente na expectativa, esperando um descuido para simular uma falta e ter um pretexto para oposição.

Lemos hoje sobre deveres sociais cristãos. O apóstolo Pedro insistiu nisso pois sabia por experiência própria que somos seres imperfeitos e cheios de falhas. Em várias ocasiões proclamou suas próprias virtudes para em seguida fracassar vergonhosamente. O cristão precisa esforçar-se para viver bem com todos e dar o exemplo, refletindo o caráter de Cristo, a quem ele entregou sua vida. Se estamos com Jesus, somos novas criaturas e temos a promessa de que recebemos da parte dele a capacidade de agir segundo os mandamentos de Deus. – ETS

” A graça de Deus está à disposição para nos defender, mas não para abusarmos dela”

(Pão diário/nº15)

de uma pequena aprendiz…=]

Importe-se!

amigo

” Levem os fardos pesados uns dos outros e, assim, cumpram a lei de Cristo. (Gl 6:2)

Leitura Bíblica: Lucas 7:11-17

Todos os dias recebemos notícias de tragédias. Nelas, os mortos são apenas dados estatísticos e o sofrimento alheio já não nos comove mais. O desinteresse é tanto que há negligência até mesmo nos hospitais, locais onde a dor deveria ser amenizada. Soube pela televisão do caso de duas enfermeiras que negaram atendimento a uma paciente porque não concordaram com o procedimento médico a que ela se submetera, alegando motivos religiosos. Ou seja, pessoas que dizem seguir a Deus e não se preocupam com as pessoas pelas quais Jesus morreu.

Quando esteve na terra, Jesus mostrou o que esperava de seus seguidores. Ele não via as pessoas como um número ou um objeto, mas como alvo de toda a sua atenção e amor. Veja o caso do texto de hoje. Alguns diriam que era só mais um enterro, mas Cristo sentiu a dor daquela mulher sem família e sem perspectiva. O que seria dela após a morte daquele que a sustentava? Ele a consolou e fez com que o jovem voltasse a viver.

Sabemos que não conseguiremos evitar a maior parte das tragédias e nem sair por aí ressuscitando pessoas. Mas, como Jesus, podemos – e devemos – demostrar que nos importamos. Precisamos pedir a Deus uma sensibilidade especial para perceber o sofrimento alheio. Podemos aproximar-nos e conversar, consolar, falar sobre o amor de Jesus e orar pelas pessoas. Se possível, também ajudar de alguma forma prática. Isso não vai acabar com sua dor, mas ela será muito mais suportável quando a pessoa perceber que não é tão “invisível” quanto pensava. O sofrimento é amenizado quando alguém se importa! Muitas pessoas precisam apenas de alguém que as ouça e demostre compaixão.

Se queremos seguir a Cristo, temos de olhar para as pessoas como ele as vê e tratá-las como ele as trataria. Não é por acaso que ele disse que os cristãos deveriam ser conhecidos pelo amor (Jo 13:35)! – VWR

Importe-se com os outros para saberem quanto Deus se importa com todos nós.

(Pão diário/nº15)

de uma pequena aprendiz…=]

Líder

“Quem quiser tornar-se importante entre vocês deverá ser servo (Mc 10:43)

Leitura Bíblica: João 13:1-17

Eu trabalhava numa metalúrgica e nosso engenheiro-chefe fez uma reunião para nos pedir gentilmente uma ajuda especial: que todos parassem as máquinas uma hora e meia antes do horário da saída, que desse uma boa limpada nelas e também que varressem todo o chão da fábrica, ajudando os dois encarregados da limpeza, pois eles não dariam conta de todo o serviço.Era uma limpeza geram de final de ano; entraríamos em férias coletivas e só voltaríamos na primeira semana de janeiro. À tarde começamos a faxina geral e, depois de algum tempo, nosso chefe desceu do seu departamento, pegou um vassourão e também começou a varrer. Notei então que todos começaram a imitar o engenheiro, mesmo os que somente limpavam as máquinas. Sem discussão e sem atrito, todas as máquinas foram limpas e o chão deu uma impressão bem melhor do que antes. Naquela ocasião eu não conhecia Deus e não percebi que aquele acontecimento foi quase igual ao que aconteceu no texto que lemos hoje: Jesus dando o exemplo de verdadeiro líder, mostrando com humildade e iniciativa prática que temos que servir primeiro para depois sermos servidos. Pedro ficou perturbado com seu mestre lavando os pés dos seus discípulos: ele não precisava fazer isso, mas fez. Aquilo era trabalho de escravo- estes lavavam os pés dos seus senhores. Jesus lhes deu uma lição prática de liderança: se o líder deles lhes lavava os pés, eles não deveriam recusar-se no futuro a servir uns aos outros. Você conseguiria prestar um serviço humilde e desagradável a um estranho? Para fazer isso precisamos de amor, esforço e dedicação. Para comandar, primeiramente temos que ser obedientes, e nosso exemplo é Jesus, que obedeceu a Deus ao ponto de morrer na cruz em favor de nós – ETS

De muitas coisas que um líder precisa saber, a primeira é saber servir.

(Pão diário/nº15)

de uma pequena aprendiz…=]

Uma luta de sangrento suor

” E, estando em agonia, orava mais intensamente. E aconteceu que o seu suor se tornou como gotas de sangue caindo por terra. (Lc 22:44) “

O Getsêmani foi o palco da mais renhida batalha do mundo. Ali no sopé do monte das Oliveiras, o Filho de Deus suou sangue e sentiu os horrores do inferno bafejando sua alma. No mesmo lugar onde havia uma prensa de azeite, Jesus foi esmagado sob o peso crudelíssimo dos nossos pecados. Ali naquele palco de horror, Jesus chorou copiosamente e clamou ao Pai por livramento. Cinco verdades devem ser aqui destacadas:

1- O Getsêmani é o lugar de oração agônica: Jesus orou intensamente mesmo quando seus amigos mais próximos estavam dominados pelo sono;

2- O Getsêmani é o lugar da rendição absoluta à soberana vontade do Pai: Jesus dispôs-se a obedecer, mesmo que essa obediência passasse pela cruz;

3- O Getsêmani é o lugar da solidão mais cruel: Jesus ficou só na hora mais agônica da sua vida;

4- O Getsêmani é o lugar do choro e do forte clamor regado de lágrimas: Jesus chorou copiosamente no Getsêmani não para fugir da vontade do Pai, mas para realizá-la;

5- O Getsêmani é o palco do consolo celestial e do triunfo sobre o inimigo: Jesus orou, chorou e sangrou sozinho no Getsêmani, não recebeu nenhuma ajuda da terra nem consolo algum de seus amigos, mas também o anjo de Deus desceu para consolá-lo e dali ele saiu vitorioso para triunfar sobre seus inimigos.

Sua morte na cruz não foi uma derrota, mas sua mais retumbante vitória, pois foi na cruz que ele esmagou a cabeça da serpente e adquiriu para nós eterna redenção.

(Gotas de consolo para a alma, Hernandes Dias Lopes/2012)

de uma pequena aprendiz… =]

Jesus ressuscita Lázaro

lz

E tendo dito isto, clamou em alta voz: Lázaro, vem para fora! (jo 11:43)

Lázaro era amigo de Jesus, mas não tinha imunidade especial. Jesus frequentava a sua casa, e mesmo assim ele ficou doente. Suas irmãs mandaram um recado para Jesus: está enfermo aquele a quem tu amas.(vs. 3b), mas ao ser informado, Jesus permaneceu ainda dois dias onde estava. Quando chegou, lázaro já estava morto e sepultado havia quatro dias. Os rabinos acreditavam que os mortos até podiam ressuscitar, mas não depois de quatro dias. Somente Deus poderia realizar tal façanha. Marta, irmã de Lázaro, com tom de censura, diz a Jesus: “Se estivesse aqui, não teria morrido meu irmão. (vs. 21b). Jesus, porem, não chegou atrasado, pois o tempo de Deus não é o nosso tempo. A ressurreição de um morto é um milagre maior que a cura de um enfermo, e a ressurreição de um morto sepultado por quatro dias é uma demostração indiscutível do poder daquele que é a ressurreição e a vida. Jesus chora no túmulo de Lázaro (vs. 35) e dá uma ordem expressa: Tirai a pedra. Marta ainda intervém: Senhor já cheira mal, mas Jesus lhe corrige: Se creres, verás a glória de Deus. Imediatamente, Jesus emboca sua voz para dentro do túmulo e grita: Lázaro, vem para fora! Lázaro se levantou vivo, a gloria de Deus se manifestou, e muitos creram no Filho de Deus. Para Jesus não existe problema insolúvel nem causa perdida. Diante dele até a morte cobre de vergonha sua cara!

(Gotas de consolo para a alma, Hernandes Dias Lopes/2012)

de uma pequena aprendiz… =]

Nuvem

“Falava-lhes da coluna de nuvem, e eles obedeciam aos seus mandamentos e aos decretos que ele dava (Sl 99.7)

Leitura bíblica: Números 9:15-23

O céu é uma das mais belas criação de Deus. Quantas vezes nos achamos admirando a Lua e as estrelas, ou então vendo no horizonte o pôr do sol! As nuvens claras, branquinhas, nos fazem contemplar a criação. Mas, quando no céu essas nuvens começam a escurecer, e escurecer, e escurecer…então o medo começa a tomar conta e o coração se acelera : pode ser que as nuvens mais escuras tragam, além de chuva, um temporal devastador!

Falando em nuvens, o texto que lemos hoje nos diz como Deus usou uma nuvem com um objetivo diferente do que para embelezar o céu e a natureza e para com sua chuva molhar a terra. A nuvem no texto foi usada como bússola, seta, indicador e orientação. Sim, uma nuvem foi usada para cumprir um propósito que Deus tinha para seu povo. Por meio dela, ele orientava o momento de partir para viajar e momento de parar e descansar. Uma simples nuvem. Na verdade, era um milagre. Era algo sobrenatural. O povo obedecia a Deus conforme ele havia indicado: quando a nuvem se ergia, o povo andava; quando ela parava, eles acampavam. Naquela situação, Israel foi obediente a Deus, seguindo ao orientações dadas por meio da nuvem e de Moisés.

Podemos aprender grandes lições desta pequena história. Em primeiro lugar, Deus pode usar o que quiser para cumprir seus propósitos na vida do seu povo, pois domina a natureza e tem todo o poder para fazer coisas sobrenaturais e extraordinárias. Por outro lado, ele quer nossa obediência. Precisamos lembrar, que Deus se manifesta para nosso bem, com um fim proveitoso para todo o seu reino.

Então, para nós, as perguntas cruciais são: Tenho percebido Deus agir nas circunstâncias? Estou seguindo a “nuvem” de Deus? ACS/VS

(Meditação tirada do livro: Pão Diário nº15, dia 31 de Março)

de uma pequena aprendiz…=]

QUANDO DEUS REMOVE A COROA

Da minha honra me despojou e tirou-me da cabeça a coroa” (Jó 19:9)

         Caro leitor, eis aí a mais preciosa lição que os santos precisam aprender. Jó foi um santo do passado que estava sem saber cursando na faculdade da graça. Todos, amigos, parentes e até mesmo seus servos aproveitaram da situação, e como hienas famintas riam e zombavam dele, tentando aproveitar da situação. Seus três amigos foram consolá-lo, mas ao invés de levarem bálsamo do amor, derramaram “vinagre” da heresia sobre suas feridas físicas e emocionais. Para Jó, aquele momento era ele e Deus; ele não tinha outra escolha a não ser subir em súplica e perante o Invisível lançar suas piedosas palavras.

Quem foi Jó, um príncipe entre seu povo; um homem de respeito perante a sociedade; um homem cheio do temor do Senhor, mas que agora está, como que lixo, atirado ao lado, sendo motivo de escárnio e motejo de todos. O Senhor chegou e sem aviso prévio “removeu sua coroa”. O que significa isso? Ninguém mais entendia; seus amigos tinham uma visão religiosa extremamente defeituosa, pois acreditavam que os sofrimentos eram resultantes de pecado. Mas no meio de tanta aflição Jó entendia, mas queria compreender melhor o real significado da soberania. Quem é esse Deus que eleva e que abate? Quem é esse Deus que tira e dá? Quem é esse Deus que simplesmente faz o que bem quer, porque é sábio, justo e santo? Quem é esse Deus que arranca a prosperidade de seus filhos e imediatamente os coloca perante desesperos e aflições? Esse é o Deus da Bíblia, esse é o Deus de Jó e é Ele mesmo o Deus de todos os crentes em todo tempo e para sempre! Quem é esse Deus, afinal, tão diferente do deus moderno? Ora, esse Deus de Jó tomando decisões conforme Ele bem quer? Nem sequer considerando o sofrimento de um pai de família.

Mas para Jó agora todas essas lições fazem parte da misteriosa escola, na qual todos os filhos de Deus têm que passar. A lição mais pesada de Jó foi que repentinamente Deus chegou e removeu-lhe a coroa da cabeça. Inimigos terríveis não tiveram dó e o Senhor permitiu que isso acontecesse com um servo tão fiel e zeloso. Por que não fez com ímpios e perversos? Por que não ordenou tal castigo contra aqueles que vivem por caminhos tortuosos? Ora, essas lições são preparadas, a não ser para verdadeiros crentes, porque assim que o Senhor passa e lhe remove a coroa, o santo imediatamente procura entender o porquê isso ocorreu.

Caro leitor, isso acontece nesta vida, porque estamos neste mundo. Tudo aqui parece belo, afortunado, com muito sucesso e cheio de regozijo. Deus nos cerca de tantos privilégios e bênçãos materiais e de carinhos e amizades. Mas com o Senhor está a decisão de dar e de tomar. Para muitos crentes o Senhor avisa de antemão que sua coroa será tirada. Ele avisou a Ezequiel, a fim de que seu servo se preparasse para morrer. Mas não foi assim com Jó, pois o Senhor agiu de forma violenta com Seu servo, arrancando-lhe a coroa da posição tão honrosa e tão cheia de prestígio, indo embora e nada lhe falando. Mas o Senhor faz o que bem lhe apraz; o Senhor soberano sabe perfeitamente o que faz, porque sendo Ele justo, santo e reto, sempre tem o melhor para seus servos, mesmo que no momento tudo parece estar escuro ao derredor. Por que o Senhor levou os filhos? Por que o Senhor arrancou-lhe os bens? Por que o Senhor removeu a saúde? Por que o Senhor transformou o ambiente antes tão seguro, num cerco de bestas-feras humanas?

Meu caro leitor, a um coração santificado pela graça a resposta vem simples e decisiva, pois o crente sabe que aquilo que Deus está fazendo, Ele o faz porque é perfeito em sabedoria e graça. Aquilo que parece ser juízo, não passa de atuação da Sua graça nas vidas de Seus servos. O Senhor está arrancando essa coroa de riquezas, prazeres e confortos mundanos, a fim de conceder aos Seus santos a verdadeira e eterna coroa. Por isso tudo deve ser motivo de glórias e graças; tudo deve ser motivo de adoração ao Senhor! Ele dá e Ele toma! Ele está removendo de Seus santos aquilo que com o tempo de fato será removido de uma vez para sempre!

(Pr. David Sena)

Ele é suficiente
Mas Jesus imediatamente lhes disse: Tende bom animo! Sou eu. Não temas. Mt 14: 27
Algumas vezes somos afligidos pela vida. As esmagadoras ondas de desapontamento; duvidas sem fim, doenças ou problemas com pessoas, podem nos trazer desesperança, depressão ou desespero. Isso aconteceu com os discípulos de Jesus, e comigo também.
Três declarações do Senhor que começam com o verbo “Ser ou Estar” oferecem-nos conforto, tranquilidade, e a esperança de que Jesus é suficiente. O primeiro está em Mateus 4, e é repetido três vezes: “Esta escrito” (vs 4,7,10). Em resposta ás três tentações de Satanás, Jesus nos deu provas de que a palavra de Deus é verdadeira e vence as mais poderosas formas de tentação e pressão.
A segunda declaração, “Sou eu” (mt. 14:27), foi dita quando Jesus disse aos seus discípulos assustado que a sua presença era suficiente para findar a tempestade e acalmar o mar.
Jesus falou o terceiro “esta” ao enfrentar a cruz: “esta consumado”. (jo 19:30). Ele nos assegurou qua sua morte foi provisão suficiente para pagar a dívida pelos nosso pecados e nos libertar.
Quaisquer que sejam as circunstâncias, Jesus está presente com seu amor, compaixão e graça. Ele é prova, presença e provisão suficiente para nos sustentar durante nossa travessia. – DCE

(Nosso pão diário/diário de oração/2009)

de uma pequena aprendiz… =]

Você é distraído?
“Marta agitava-se de uma lodo para outro, ocupando-se em muitos serviços…[…] Lc. 10:40
Na pesquisa “os obstáculos para o Crescimento”, feita com dados obtidos em entrevistas com mais de 20 mil cristãos em 139 países, descobriu-se que em média 40 por cento dos cristãos ao redor do mundo dizem que” frequentemente” ou “sempre” executam rapidamente suas tarefas, umas após as outras. Cerca de 60 por cento dos cristãos afirmam que “frequentemente” ou “sempre” as ocupações da vida atrapalham o desenvolvimento de seu relacionamento com Deus. É evidente que as ocupações realmente interferem em nossa comunhão com Ele.
Parece que Marta também permitiu que as suas ocupações a impedissem de compartilhar o seu tempo com Jesus. Quando ela recebeu Jesus e os discípulos em sua casa, ela ocupou-se demais com o preparo das refeições, com a lavagem dos pés e com o conforto de cada um deles. Tudo isto era necessário, mas parece que Lucas insinua que a ocupação de Marta com os preparativos transformou-se em uma agitação, impedindo-a de refletir sobre as palavras de Jesus e de desfrutar momentos com Ele (Lucas 10:38-42)
E quanto a nós? Estamos correndo de um lado para o outro, permitindo que as ocupações da vida ou até mesmo o trabalho para Jesus, nos impeçam de desfrutar uma doce comunhão com Ele? Peçamos a Deus que nos ajude a diminuir nossas distrações, e que Jesus seja o centro de nossos interesses. – MLW
“se você está ocupado demais para Deus, priorize novamente seus interesses.”

(Nosso andar diário/diário de oração/2009)

de uma pequena aprendiz… =]

Perdoar não é fácil, mas necessário.

“Suportai-vos uns aos outros; perdoai-vos mutualmente, caso alguém tenha motivo de queixas contra alguém. Assim como o Senhor  vos perdoou, assim também perdoai vós (Cl 3.13)
O Grande escritor C.S.Lewis disse que é mais fácil falar de perdão que perdoar. É verdade!! Falar de perdão é fácil; difícil é perdoar quem nos machuca. O perdão, porem, não é uma opção, mas uma necessidade. Guardar mágoa é autofagia, é autodestruição, é a mesma coisa que você se ferir mortalmente pensando que está ferindo seu desafeto. Quem não perdoa não tem paz. Há famílias atormentadas pela falta de perdão vivendo na masmorra da mágoa. Quem não perdoa não pode orar, ofertar e ser perdoado. O perdão é condição vital para termos saúde física, emocional e espiritual. O perdão é a assepsia da alma, a faxina da mente, a alforria do coração. O perdão cura, liberta e restaura. Constrói pontes onde a mágoa cavou abismos. Não há vida, casamento nem família saudável sem o exercício do perdão.
José do Egito foi vitima do ódio consumado de seus irmãos. Sofreu por anos as consequência desse ódio. Mas Deus o restaurou e o honrou. José escolheu perdoar seus irmãos em vez de vingar-se deles. Deu duas provas dessa atitude. Chamou seu filho primogênito de Manassés, cujo significado é ” Deus me fez esquecer”. José também deu a melhor terra do Egito a seus irmãos que o maltrataram. O perdão é um ato de misericórdia. É expressão da graça de Deus em nós e por nós.
(Gotas de consolo para a alma, Hernandes Dias Lopes/2012)

de uma pequena aprendiz… =]

Como lidar com o medo
O Senhor é a minha luz e a minha salvação; de quem terei medo?…(sl 27.1a)
 O medo é um sentimento universal. Atinge todas as pessoas, de todos os níveis e estratos sociais. O primeiro sintoma do pecado no mundo foi o medo. Depois que Adão pecou, passou a ter medo de Deus, em vez de nele deleitar-se. Por causa desse medo, ele se escondeu de Deus e criou mecanismos de fuga. O medo é mais que um sentimento, é um espirito que nos paralisa. O Apostolo Paulo fala sobre o espirito de medo(2 tm 1.7)
Na família, sempre lidamos com o medo. Alguns têm medo de casar e outros de ficar solteiros. Muitos tem medo de doenças e também da morte. O medo pode ser positivo ou negativo. Pode salvar-nos ou fazer-nos parecer. Quando o medo é um sinal de alerta diante de um perigo, é positivo. Só os loucos não tem medo. Por isso, são inconsequentes. No entanto, o medo pode ser prejudicial. Pode fazer-nos encolher diante de situações difíceis e desviar nossos olhos de Deus. Adão e Eva, em vez de buscarem abrigo em Deus depois de caírem no pecado, temeram e fugiram. Em vez de confessar sua culpa, criaram mecanismos de escape. Em vez de rechonhecerem seu erro, começaram a acusar um ao outro.
Muitos, ainda hoje, por causa do medo, estão fugindo de Deus enquanto deveriam estar correndo para Deus. A consciência da presença de Deus conosco em toda e qualquer circunstância é o único antidoto eficaz contra o medo.
(Gotas de consolo para a alma, Hernandes Dias Lopes/2012)

de uma pequena aprendiz… =]

Conhecer a Deus, nossa maior necessidade

” Conheçamos e prossigamos em conhecer o Senhor” (os. 6:3a)

O povo de Israel caminhava a passos largos rumo à apostasia. Seguia após outros deuses, levantando altares a ídolos pagãos. Nesse momento, o profeta Oseias conclama o povo a voltar-se para Deus. Deus precisa ser conhecido. Não podemos amar quem não conhecemos. No entanto, o povo que conhece a Deus é um povo forte. O conhecimento de Deus não é algo estático, mas dinâmico. Não é teórico, mas relacional. O profeta diz: conheçamos e prossigamos em conhecer. Nossa fraqueza decorre de não conhecer a Deus o suficiente. O conhecimento de Deus é a própria essência da vida eterna. Quando conhecemos a Deus, nosso peito se enche de doçura, pois ele é a fonte de todo bem. Quando conhecemos a Deus, passamos a adorá-lo por que ele é. Passamos a servi-lo com integridade pelo seu caráter, e não apenas pelos seus feitos. Hoje, muitas pessoas servem a Deus por interesses egoístas. aproximam-se de Deus como pedintes e fazem de Deus apenas um servidor celestial. Deus deve ser amado por quem ele é, mais que por aquilo que ele dá. Deus é melhor que suas dádivas. O abençoador é melhor que suas bênçãos. Nossa maior necessidade não é de coisas, mas de Deus. só ele satisfaz nossa alma. Só ele é a razão da nossa vida. Portanto, conheçamos e prossigamos em conhecer o Senhor.

(Gotas de consolo para a alma, Hernandes Dias Lopes/2012)

de uma pequena aprendiz… =]

Deus vestiu pele humana

“No princípio era o verbo, e o verbo estava com Deus, e o verbo era Deus.” (Jo 1:1)

O apóstolo João, no prólogo do seu evangelho, diz: E o verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai (vs 14). Esse é um mistério sublime. O Deus transcendente tornou-se imanente. Esvaziou-se aquele que nem o céu dos céus pode conter. Nasceu numa manjedoura aquele que criou todas as coisas pela palavra do seu poder. Foi enfaixado em panos como um bebê aquele que é o Senhor do universo. Tornou-se perfeitamente homem aquele que é perfeitamente Deus, sem perder sua natureza divina. Fez-se pecado aquele que é Santo. Foi feito maldição aquele que é bendito eternamente. Aquele que é o autor da vida deu sua vida para remir do pecado. Deus vestiu pele humana e veio habitar entre nós. Os céus desceram à terra. Cheio de graça e verdade, vimos na face de Cristo a glória do Pai. Ele e o Pai são um. São da mesma essência. Quem vê o Filho vê o Pai e quem tem o filho tem igualmente o Pai. A encarnação do Verbo é a expressão máxima da graça. Deus não nos abandonou em nosso pecado, mas desceu até nós na pessoa de seu próprio filho para nos remir do pecado, nos arrancar do império das trevas e nos livrar da ira vindoura. Essa é uma mensagem de esperança. É o caminho aberto por Deus desde o céu, é a porta aberta da graça aos pecadores. É a oferta graciosa do perdão. Por meio de Cristo, podemos achegar-nos a Deus confiadamente, sabendo que ele nos aceita, nos recebe e nos oferece salvação e vida eterna.

(Gotas de consolo para a alma, Hernandes Dias Lopes/2012)

de uma pequena aprendiz… =]

O drama da secularidade

secular

“E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da nossa mente (Rm 12:2b)

O secularismo é a visão de que não há espaço para Deus em nossa agenda. Colocamos Deus na lateral da vida e erguemos um monumento a nós mesmos. O secularismo é uma ameaça à família cristã. Anestesia as consciência e mundaniza a igreja. O ponto central do secularismo é a ideia de que Deus não interfere em todas as áreas da nossa vida. No domingo, somos crentes; durante a semana, vivemos a vida do nosso jeito e ao nosso gosto. O que vemos, ouvimos, falamos, fazemos ou deixamos de fazer não é mais regido pelos preceitos das Escrituras. Dicotomizamos a vida em secular e sagrada. Assim, namoro, casamento, negócios e lazer pertencem à área do secular e aí nos amoldamos aos ditames do mundo, e não aos preceitos da Palavra. Nossas festas, embora precedidas por um culto a Deus, estão-se tornando cada vez mais mundana, e nelas não faltam bebidas alcoólicas, músicas profanas, danças sensuais e todos os apetrechos importados das boates mais especializadas no lazer mundano. O mundo está entrando na igreja, e a igreja está amoldando-se ao mundo. Ou colocamos o pé no freio ou a igreja será sal sem sabor e luz debaixo do alqueire. Ou nos voltamos para Deus ou a família perderá sua vitalidade espiritual.

(Gotas de consolo para a alma, Hernandes Dias Lopes/2012)

de uma pequena aprendiz… =]

Aos pés do Salvador

Deus

“Quando Maria chegou ao lugar onde estava Jesus, ao vê-lo, lançou-se-lhe aos pés…”(Jo 11:32a)

Maria, irmã de Marta e Lázaro, foi uma mulher extraordinária.Teve uma vida irrepreensível e um testemunho ilibado. Ela aparece apenas em três relatos das Escrituras. Nos três, está assentada aos pés do Salvador. A primeira vez que ouvimos falar sobre Maria, ela está assentada aos pés de Jesus para aprender (Lc 10:39). Nessa ocasião, Jesus está em sua casa e, Marta, sua irmã, está afadigada, correndo de um lado para o outro, para servir Jesus. Maria, porém, permanece assentada aos pés do Mestre para ouvir seus ensinamentos. Jesus disse que Maria havia escolhido a melhor parte. Comunhão com o Senhor é melhor que trabalhar para o Senhor. O Senhor vem antes de sua obra.

A segunda vez que vemos Maria é no contexto da morte de Lázaro (Jo 11:32). Ela vai ao encontro de Jesus e assenta-se a seus pés para chorar . O melhor lugar para derramarmos nossas lágrimas é aos pés do Salvador. Ela conhece nossa dor e tem poder para enxugar nossas lágrimas.

A última vez que Maria aparece é no contexto da presença de Jesus, num jantar em sua casa, agora com Lázaro ressurreto , à mesa (Jo 12:3). Maria aparece a todos quando toma uma libra de bálsamo de nardo puro, muito precioso, unge os pés de Jesus e os enxuga com seus cabelos, enchendo toda a casa com o perfume do bálsamo. Maria está aos pés de Jesus para aprender, para chorar e para agradecer. Sua mente e seu coração estão abertos e sedentos. Quer receber dele a instrução e quer dar a ele a glória devida.

(Gotas de consolo para a alma, Hernandes Dias Lopes/2012)

de uma pequena aprendiz… =]

A bondade de Deus

bondade Deus

“Rendei graças ao Senhor, porque ele é bom…” (Sl 107:1a)

O profeta Naum viveu muitos séculos antes de Cristo. Ele ergueu sua voz para anunciar três verdades consoladoras: a bondade de Deus, o socorro de Deus e o conhecimento de Deus: “O Senhor é bom, é fortaleza no dia da angústia e conhece os que nele se refugiam” (Na 1:7). A bondade de Deus é a âncora da nossa esperança. O Senhor é bom…Deus é bom, essencialmente bom. Em sua bondade ele nos dá o que não merecemos. Nada merecemos, e ele tudo nos dá. Faz o sol brilhar sobre os maus e cair sua chuva até mesmo sobre os que zombam da sua providência. Sua graça comum estende-se sobre ímpios, arrogantes e humildes, ricos e pobres. A terra está cheia da sua bondade. As obras da criação e as ações da sua providência refletem sua generosa bondade. Ele nos dá vida e preserva nossa saúde. Ele nos dá o pão de cada dia e nos dá prazer para saboreá-lo. Ele nos dá a família e nos alegra o coração com o banquete do amor. Mas a bondade de Deus pode ser vista em seu pleno fulgor por intermédio de sua graça especial. Jesus é o dom supremo da bondade de Deus e a salvação que ele nos trouxe, sua dádiva mais excelente. Porque Deus é bom podemos navegar em segurança, mesmo pelos mares encapelados da vida.    

(Gotas de consolo para a alma, Hernandes Dias Lopes/2012)

de uma pequena aprendiz… =]

A maior tragédia da história

Tombo - Queda (Homem caindo)

“Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte…(Rm 5:12a).

De todas as tragédias da história, a queda dos nossos primeiros pais foi a mais desastrosa. Seus efeitos foram devastadores para a humanidade e para toda a criação. O homem perdeu a inocência, a liberdade e a paz. O pecado rompeu o seu relacionamento com Deus, com o próximo, consigo mesmo e até mesmo com a natureza. Por sua livre vontade, o homem se afastou do Criador, dando ouvidos ao tentador. Com a queda dos nossos primeiros pais, tornamo-nos escravos do pecado. Agora nossa inclinação é contra à vontade de Deus.Os impulsos da nossa carne são inimizade contra Deus. O pecado atingiu todas as áreas da nossa vida. Não há parte sã em nossa carne nem há área nossa vida que não tenha sido maculada pelo pecado. Na gênese da história humana, o homem vivia na plenitude da comunhão com o Senhor. Com a queda, porém, veio o afastamento e a perda da comunhão. Agora, em vez de deleitar-se me Deus, o homem foge de Deus. Em vez de ter prazer na santidade, refestela-se no lodo sujo do pecado. Em vez de alegrar-se no Senhor, sede ao apelo do tentador. Em vez de viver no espírito, tornou-se escravo da carne, do mundo e do diabo. Essa tragédia foi revertida com a vinda de Cristo ao mundo para buscar e salvar o perdido e nos trazer redenção. Nele temos predão e vida eterna.

(Gotas de consolo para a alma, Hernandes Dias Lopes/2012)

de uma pequena aprendiz… =]

A felicidade como resultado do que evitamos

N_O

“Pois quem quer amar a vida e ver dias felizes refreie a língua do mal e evite que os seus lábios falem dolosamente.” 1 Pedro 3:10

A felicidade é resultado daquilo que evitamos e não apenas daquilo que fazemos. O Salmo 1 assim inicia o saltério: Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Há três progressões neste versículo. A primeira é: andar, deter-se e assentar-se. A segunda é: conselho, caminho e roda. A terceira é: ímpios, pecadores e escarnecedores. Somos felizes na proporção em que fugimos de determinados lugares, recusamos determinadas propostas e nos afastamos de determinadas pessoas. Frequentar lugares errados, viver de acordo com padrões errados e andar na companhia de pessoas erradas formam o caminho mais rápido para infelicidade. A felicidade consiste na coragem de rompermos com determinadas amizades, dizermos um sonoro não a determinadas propostas e fugirmos de determinados lugares. Quando deixamos de fazer essas coisas, somos felizes, muito felizes. Esse conceito está na contramão do hedonismo contemporâneo. A mídia tenta influencia-nos dizendo que a felicidade é a iguaria mais deliciosa servida no banquete do pecado, mas esses aperitivos, embora doces ao paladar, são amargos no estômago; embora proporcionem instantes de prazer, acarretam tormentos eternos.

(Gotas de consolo para a alma, Hernandes Dias Lopes/2012)

de uma pequena aprendiz… =]

A ovelha procurada

A-OVELHA-PERDIDA-3

“Qual, dentre vós, é o homem que… não deixa no deserto as noventa e nove (Ovelhas) e sai em busca da que se perdeu, até encontrá-la?

(Lc 15:4)

Na parábola que Jesus contou sobre a centésima ovelha, o pastor não desistiu pelo fato de ela ter-se afastado do rebanho. O pastor poderia ter encontrado justificativas plausíveis para abandonar essa ovelha perdida à própria sorte. Talvez o pastor já tivesse flagrado aquela ovelha se distanciando do rebanho e caminhando em direção e lugares perigosos. Talvez o pastor pudesse alegrar-se com o fato de que ainda tinha em segurança 99 ovelhas que estavam sob seu cuidado e proteção. O pastor não discutiu as razões da queda da ovelha. Ele foi buscá-la. Enfrentou riscos para resgatá-la. Não retornou ao aprisco até trazê-la em seus braços.

Jesus não desiste de você, mesmo quando você tropeça e cai. O amor de Cristo por você é incondicional. Ele não abdica do direito de ter você em seus braços. Ele desceu da glória para buscar e salvar o perdido. Para resgatar você da morte, ele suportou a morte, e morte de cruz. Para dar a você a vida eterna, ele bebeu a cálice da ira de Deus. Sofreu o castigo que os pecadores merecem. Você já foi encontrado pelo divino pastor?

(Gotas de consolo para a alma, Hernandes Dias Lopes/2012)

de uma pequena aprendiz… =]

A felicidade, um aprendizado constante

felicidade

…porque aprendi a viver contente em toda e qualquer situação (fl. 4:11b)

O apóstolo Paulo se encontrava preso em Roma. Estava no corredor da morte, na antessala do martírio, com os pés na sepultura e a cabeça na guilhotina romana. Velho, trazia no corpo as marcas de Cristo. Passava por provações e privações. Mas, longe de viver amargurado com a vida, declarou:”Aprendi a viver contente em toda e qualquer situação”. A felicidade não é uma realidade que está fora de nós, mas uma atitude interior. Há pessoas que tem tudo, mas não possuem nada. Há ricos pobres e pobres ricos. A indivíduos que estão encerrados em cadeias, mas seu coração vive no paraíso. Outros pisam tapetes aveludados, mas sua alma vive no tormento do inferno. A felicidade não é uma coisa automática. É um aprendizado. Somos felizes quando nossa fonte de prazer está em Deus, e não nas coisas; quando nossa alma encontra deleite no provedor, e não na provisão. Deus, e não as coisas, é o manancial da nossa felicidade. Você já se matriculou nessa escola do contentamento? Já aprendeu o dever de casa? A escola da vida é diferente da escola convencional. A primeira dá a lição e depois a prova; a escola da vida dá primeiro a prova e depois ensina a lição.

(Gotas de consolo para a alma, Hernandes Dias Lopes/2012)

de uma pequena aprendiz… =]

A felicidade de sermos cuidados por Deus

felicidade

Não temas, pois, porque eu sou contigo (Is 43:5).

Uma das verdades mais consoladoras para a nossa vida é a providência de Deus. O Todo-Poderoso, ele mesmo cuida de nós. O Deus que criou é também o que sustenta . Nele vivemos, nos movemos e existimos. Ele é quem nos dá a vida, a respiração e tudo mais. É quem dá vida a semente e multiplica a nossa sementeira. É quem nos dá o pão  de cada dia e saúde para saborearmos. É quem preserva a vida e nos livra do mal. Deus é nosso criador, provedor, protetor, redentor e consolador. O apóstolo Paulo, de forma eloquente, nos pergunta: “Aquele que não poupou o seu próprio filho…,porventura, não nos dará graciosamente com ele todas as coisas? (Rm 8:32). Nossa vida não está solta, ao leu, ao saber das circunstâncias. Está nas mãos daquele que se assenta na sala do comando do universo. As mesmas mãos daquele que governa o mundo têm controle da nossa vida. O cuidado de Deus não significa, obviamente, ausência de lutas e provas. Deus jamais nos prometeu ausência de aflição. Prometeu-nos presença consoladora no vale da dor, companhia segura nas fornalhas ardentes e vitória retumbante nos combates renhidos.

(Gotas de consolo para a alma, Hernandes Dias Lopes/2012)

de uma pequena aprendiz… =]

Não tenha medo, tenha fé

jesus-acalma-a-tempestade

“Por que sois tímidos?! Como é que não tendes fé? (Mc 4:40)

Os discípulos de Jesus atravessavam o mar da Galileia por ordem de Jesus. O Mestre, cansado da luta do dia, dormia sobre um travesseiro, na popa do barco. De repente, uma tempestade sobreveio, e o barco começou a ser lançado de um lado para o outro, ao sabor do vendaval. Os discípulos tentaram resolver o problema com as próprias forças, mas o mar ficava cada vez mais agitado e o barco não obedecia nenhum comando. Enquanto a embarcação se enchia de água, os discípulos se enchiam de medo. Assaltados pelo fantasma do medo, não viram alternativa senão acordar Jesus e gritar: Mestre, não te importa que pereçamos?. Jesus despertou, repreendeu o vento, acalmou o mar e perguntou aos discípulos: Por que sois tímidos?! Como é que não tendes fé?
Por que eles deveriam ter fé, e não medo?

– Primeiro: por causa da palavra de Jesus: Passemos para outra margem.

– Segundo: por causa da presença de Jesus com eles.

– Terceiro: por causa da paz de Jesus, que embora soubesse da tempestade dormia serenamente.

-Quarto: por causa do poder de Jesus, o criador da Terra e do mar.

Na jornada da vida, também somos surpreendidos por tempestades. Nem sempre conseguimos administrar essas crises. Mas, se Jesus vai conosco, não precisamos ter medo; devemos ter fé!

(Gotas de consolo para a alma, Hernandes Dias Lopes/2012)

de uma pequena aprendiz… =]

Próximo

mãos

“Disse, pois, Jesus: Vai, e faze da mesma maneira.” Lc 10:37b

Leitura: Lucas 10:25-37

Tenho aprendido muito com outros cristãos. Assim como o Bom Samaritano do texto de hoje, que investiu seu dinheiro e tempo na vida do “próximo”, conheci em Recife uma senhora que chamarei de “Rita Samaritana” , uma pessoa que soube dividir o que tinha de melhor com os mais carentes. O que mais me impressionava nela era a assistência que dava na área espiritual.

Por permissão divina, conforme a Palavra de Deus afirma em João 16:33 – “Neste mundo tereis vocês terão aflições” – minha amiga passou por um período muito difícil. Mesmo assim, como Jó (Jó 1:21), permaneceu firme. lembro-me que choramos muitas vezes juntos, pedindo a Deus que agisse e mudasse sua situação. Para a glória do Senhor, surgiu uma oportunidade de trabalho No Rio de Janeiro. Seu marido precisava comparecer a uma entrevista de emprego às pressas. Percebemos que tudo estava sendo conduzido pelo Senhor. Era a minha oportunidade de agir como o Bom Samaritano, pois o Senhor me dizia o que está no versículo em destaque. Assim, comprei as passagens aéreas para ele. Para resumir a história, o marido daquela mulher foi contratado por uma grande empresa, o sofrimento passou, e ela hoje está ajudando a coordenar um megaprojeto nas comunidades carentes no Rio de Janeiro.

Para minha surpresa, até hoje, quase dois anos depois, as faturas das passagens não chegaram. Já fui a companhia aérea para informar que as comprei, mas eles afirmam que nos registros não constam débitos e que não deveria importuná-los. Acreditem, as passagens saíram de graça! Tudo estava sob o controle divino e pude experimentar sua fidelidade!

No texto de hoje, Jesus destaca o exemplo do samaritano que ajudou seu próximo. Era o personagem de quem os ouvintes da parábola menos esperavam que demostrasse misericórdia. Se agirmos como ele, começaremos a mudar nossa sociedade. – DMS

Ajudar quem precisa é ato de amor e obediência a Deus

(Pão diário/nº15)

de uma pequena aprendiz…=]

Tarefas

tarefas

“Respondeu Maria: Sou serva do Senhor; que aconteça comigo conforme a tua palavra”. (Lc 1:38)

Leitura bíblica: Lucas 1:30-38

Você já recebeu alguma tarefa difícil para realizar? Alguma coisa que você tenha imaginado que fosse mesmo impossível de executar? Talvez até algo um tanto estranho e que você nem entendesse por que deveria fazer? Pois, às vezes, seja em nosso trabalho, na escola, em casa com  a família, na igreja, ou em outro lugar qualquer, recebemos incumbências que julgamos difíceis ou estranhas e por isso muitas vezes não a realizamos ou não nos envolvemos nela.

Lembra-se de quando Noé foi convocado a construir um barco enorme porque viria um dilúvio sobre a terra? Provavelmente Noé estava longe do mar quando isso aconteceu, e mesmo assim ele “fez tudo exatamente como Deus tinha ordenado” (Gn 6:22), mesmo que  não estivesse entendendo tudo.

E quando Deus apareceu para Abrão e lhe pediu que deixasse tudo (inclusive seus parentes e a casa de seu pai)? Mesmo que Abrão não soubesse para onde deveria ir, ele “foi como lhe ordenara o Senhor” (Gn 12:4).

Às vezes Deus  nos pede algumas coisas difíceis ou até estranhas. Foi assim com Maria. Ela foi visitada por um anjo que lhe informou que ela seria mãe. Ops! Como assim? Ela ainda era virgem! Esta tarefa seria muito difícil. Ou, no mínimo, muito estranha. Na verdade, isso seria impossível! Contudo, a resposta de Maria é surpreendente: “Sou serva do Senhor; que aconteça comigo conforme a tua palavra”.

Como você tem reagido quando Deus lhe apresenta alguma tarefa? O que você tem feito diante dos desafios que o senhor põe á sua frente? Embora as tarefas possam parecer estranhas, difíceis ou até impossíveis, Deus sabe muito bem porque solicita cada uma delas a seus filhos. Nossa tarefa não é perguntar, as razões daquilo;nossa tarefa é cumprir o que nos foi mandado fazer. – CK

O impossível para os homens é possível para Deus.Acredite e disponha-se!

(pão diário/nº15)

de uma pequena aprendiz… =]

Na estrebaria!

estrebaria

“Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus,
Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens;
E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz.”
Filipenses 2:6-8

Leitura bíblica: Lucas 2:1-7

Muita gente nasceu em local impróprio. Mas por que Jesus teve de nascer numa estrebaria? Porque precisou ter um berço, aquela manjedoura babada pelas vacas?Aquele ambiente cheirando a bode e outras coisas? A Bíblia responde com o versículo em destaque.

Mas insisto: Por que numa estrebaria?

Porque é lá que a humanidade vive – mesmo que parte dela viva na mais esplêndida riqueza, o se humano nos chiqueiros da imoralidade, da degradação e da corrupção.

Sem Cristo, ricos e pobres, instruídos ou ignorantes vivem no aviltamento moral, presos à hipocrisia, à falsidade e aos seus impulsos como a correntes infernais, caminhando para a morte. No entanto, Deus não se agrada da morte de ninguém que vive no pecado e por isso diz:” Arrependam-se e vivam” (Ez 18:32).

Jesus não veio oferecer remendos e sim vida nova. ” Se alguém está em Cristo, é nova criatura”, diz o apóstolo Paulo em 2 Co 5:17. E diz mais “Fomos sepultados com ele na sua morte por meio do batismo, a fim de que, assim como Cristo foi ressuscitado dos mortos mediante a glória do pai, também nós vivamos uma vida nova” (Rm 6:5).

Jesus nasceu num estábulo para oferecer vida nova a cada um que vive no nível humano mais baixo. Ele oferece libertação da escravidão da decadência em que o ser humano se encontra, para que possa receber a gloriosa liberdade dos filhos de Deus (Rm 8:21). Jesus veio para ser o caminho, a verdade e a vida para todos os aprisionados pelo pecado. Faça como o filho pródigo (Lc 15), que no meio dos porcos reconheceu o seu pecado e voltou para uma vida nova na casa paterna. – HM

Ninguém desce tão baixo que não possa encontrar Jesus esperando por ele

(pão diário/nº15)

de uma pequena aprendiz… =]

A grandeza de Cristo

cruz2

“[Cristo Jesus]…foi declarado filho de Deus em poder” (Rm 1:4)

Leitura bíblica: Romanos 1:1-6

A carta de Paulo aos Romanos é um dos livros mais empolgantes da Bíblia. Quantos livros não foram escritos a seu respeito? Perdeu-se a conta.

O autor começa pela descrição da grandeza de Cristo. Ele foi grande em linhagem. Jesus era da linhagem de Davi, o rei mais importante da nação de Israel.

Depois Paulo descreve Cristo como grande em pessoa. Hoje, o nome de Cristo é conhecido no mundo todo apesar de haver quem tente proibir sua divulgação.

A grandeza de Cristo também se manifesta em seu caráter. Nesse ponto, ninguém, nem mesmo os seus inimigos, consegue acusá-lo seja do que for. Quando ele perguntou aos seus acusadores por qual obra queriam condená-lo, os próprios inimigos confessaram não saberem de nenhuma (Jo 10:32-33).

Cristo foi grande em habilidade. Nada do que fez foi imperfeito. Tudo ele fazia demostrando a sua soberania. Jamais foi prisioneiro da opinião dos homens, da política, do patriotismo ou do medo. Sempre manteve o domínio de tudo e de todos. Sequer a natureza o contrariou ou impôs sua força a ele.

Mais ainda, demonstrou sua grandeza pelo modo como se comportou com a morte. Ele mesmo a presidiu e dirigiu. Mesmo sabendo do seu horror, ele a conduziu. Ele mesmo determinou a hora da sua morte. Depois de afirmar muitas vezes que sua hora ainda não havia chegado, no momento certo ele declarou “Chegou a hora” (Jo 17:1). Não lhe foi tirado o espírito. Ele mesmo o entregou. “Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito” (Lc 23:46), afirmou e, dizendo isso, expirou. Quem poderia ter tal grandeza?

Por fim, deu a prova definitiva da sua grandeza como filho de Deus ao ressuscitar dos mortos. Este é o Jesus que adoramos e que convida todos a, por meio dele, se reconciliarem com Deus – MJT

Jesus abriu mão de sua grandeza para torná-la acessível a todos nós.

(Pão diário/nº15)

de uma pequena aprendiz… =]

Nossa Necessidade

menino Jesus

Se nossa maior necessidade tivesse sido para informação, Deus teria nos enviado um educador.

Se nossa maior necessidade tivesse sido por tecnologia, Deus teria nos enviado um cientista.

Se nossa maior necessidade tivesse sido por dinheiro, Deus teria nos enviado um economista.

Se nossa maior necessidade tivesse sido por prazer, Deus teria nos enviado alguém para nos entreter.

Mas, nossa maior necessidade foi por perdão, então Deus nos enviou um SALVADOR.

(autor desconhecido)

de uma pequena aprendiz… =]

Manual

“Porque o mandamento é lâmpada, e a lei é luz; e as repreensões da correção são o caminho da vida,”
Provérbios 6:23

Leitura bíblica: Provérbios 30:5-6

Você lê os manuais de instruções quando compra algo? A recomendação é que leiamos seu conteúdo com atenção antes de usar o produto, para nassa própria segurança e para manter a qualidade daquilo que adquirimos. Aprendemos como fazer a instalação corretamente, para que servem tantos botões e como aproveitar ao máximo aquilo que temos. Apesar de tudo estar ali, no manual, a maioria das pessoas não lê estes livretos. Pensam que não precisam de instruções, pois já sabem o que fazer. Infelizmente, muitos agem assim também em relação à bíblia, nosso manual de vida. Nosso “fabricante” deixou por escrito as orientações necessárias para uma vida tranquila- mas quantos leem o manual? Pensam que já sabem tudo e perdem instruções importantes, arriscando sua segurança. Pior, deixam de desfrutar a vida com Deus e comprometem seu futuro eterno por causa de seu orgulho. Muitos só buscam o Senhor quando já destruíram sua vida e agora têm de conviver com as consequências de suas atitudes. Por que não leram o manual antes? Felizmente, sempre é tempo de lê-lo par que Deus conserte tudo, deixando os maus caminhos para seguir suas instruções. Como lemos no versículo em destaque, elas nos mostram o caminho da vida – uma vida completa, transformada pelo Senhor e eterna.

No texto de hoje aprendemos que o conteúdo do manual é verdadeiro e puro, pois veio do próprio Senhor. Não adianta acrescentarmos nada às páginas do manual (nossas próprias ideias), porque não somos o fabricante e não sabemos tão bem quanto ele perigos e possibilidades. A bíblia tem orientações para todas as fazer da vida, por isso é preciso lê-la constantemente e seguir suas orientações, para nossa própria segurança. Assim, vamos agradar ao nosso Criador, que nos deu a vida e também ensinou, por meio da Bíblia, como aproveitá-la da melhor forma – com ele! – VWR

“Quem zomba da instrução pagará por ela, mas aquele que respeita, o mandamento será recompensado” Pv 13:13

(Pão diário/nº15/2009)

de uma pequena aprendiz…=]

Orações não respondidas

“[Jesus disse} Afirmo-vos que nem mesmo em Israel achei fé como esta.” Lucas 7:9

Uma explicação que ouvimos frequentemente para “oração não respondida” é que não temos fé suficiente. Mas em Lucas 17:6 Jesus diz que se tivermos fé do tamanho de um grão de mostarda poderemos ordenar a amoreira: Arranca-te e transporta-te no mar e ela nos obedecerá. Em outras palavras, a eficácia das nossas orações não depende do tamanho da nossa fé, mas se realmente a temos.

Lucas nos fala de um centurião romano que “tinha muita fé” (7:9). A sua fé foi expressa, primeiramente, como um apelo para que Jesus curasse o seu servo, que estava morrendo. Depois foi expressa como um reconhecimento de que Jesus poderia curá-lo a qualquer momento, em qualquer lugar. O centurião não pediu que Jesus fizesse as coisas do jeito dele.

A fé foi descrita como:”confiar no coração de Deus e no Seu poder”. Algumas orações que parecem não ter respostas são simplesmente situações, nas quais Deus amorosamente, indeferiu nossos desejos. Ele sabe que o que pedirmos não é o melhor. Ou pode ser que o nosso tempo não seja o tempo dele, ou Ele tem um propósito maior em mente. Lembremos que até mesmo Jesus orou ao Seu Pai celestial: “Contudo, não se faça a minha vontade, e sim a tua” (Lucas 22:42).

Será que temos a grande fé do centurião – uma fé que confia que Deus fará o Seu trabalho à Sua maneira? _ CPH

“As respostas de Deus são mais sábias que as nossas orações”

(Nosso pão diário/diário de oração/2009)

de uma pequena aprendiz… =]

O melhor dos dons

“Graças a Deus pelo seu dom inefável” 2 Coríntios 9:15

Está difícil escolher o presente ideal para alguém? Um amigo me deu algumas sugestões:

– O presente de ouvir. Sem interrupção, sem planejamentos ou reação. Escutar, somente.

– O presente do afeto. Ser generoso ao expressar o carinho adequado, e encorajar.

– O presente do riso. Compartilhar brincadeiras e histórias engraçadas. Seu presente dirá: “Adoro rir com você”.

– O presente de um bilhete. Expressar sua apreciação ou afeto em algumas linhas escritas à mão.

– O presente de um elogio. Dizes sinceramente:”Você esta tão bem, hoje” ou “Você é especial” com certeza trará um sorriso.

No entanto, ao começar o mês  de Dezembro, especial de celebração, porque não dar o melhor presente que você já recebeu? Compartilhar o fato de que “o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor” (Romanos 6:23). Ou transmitir este verso em João 1:12 “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome; “. Lembre aos outros de que “… Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (João 3:16).

O melhor de todos os presentes é Jesus Cristo. “Graças a Deus pelo seu dom inefável” (2 Corintios 9:15). – CHK

“O melhor presente foi encontrado na manjedoura”

(Nosso andar diário/diário de oração/2009)

de uma pequena aprendiz…=]

Gratidão

“Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco”.
1 Tessalonicenses 5:18

Agradecer é como pagar uma divida – só traz alegria e contentamento. Em contrapartida, não agradecer é conservar a carga de uma dívida não paga. Quando agradecemos, a intensidade da alegria é um privilégio. Todavia, o que agradecemos a Deus não é um pagamento por aquilo que ele fez por nós, mas somente a expressão do nosso reconhecimento . O apóstolo Paulo, inspirado pelo Espirito Santo e o amor de Jesus, escreveu:” A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros;” (Rm 13:8).

As escrituras nos estimulam por meio de vários textos a sermos agradecidos. Vejamos: “Bendize, ó minha alma, ao SENHOR …”(Sl 103:1-5); “Louvar-te-ei, Senhor Deus meu, com todo o meu coração …..” (Sl 86:12); “Louvai ao SENHOR ….”(Sl 118:1); “…e engrandecê-lo-ei com ação de graças”. (Sl 69:30); “Bom é louvar ao SENHOR…..”(Sl 92:1); “… transbordando em gratidão” (Cl 2:7); “graças por todas as coisas” (Ef 5:20).

      Cristo mesmo nos ensina a dar graças em oração. Em Jo 11:41 vemos o seguinte registro:” Jesus olhou para cima e disse: Pai, eu te agradeço porque me ouviste.” Na celebração da santa ceia (Mt 11:25-26), o pensamento mais proeminente é a gratidão; por isso também se chama “eucaristia” – ação de graças. O evangelho de Lucas registra assim a cerimônia da Ceia: “Recebendo um cálice, ele deu graças…Tomando o pão, deu graças” (lc 22:17-19). Graças! O ato de graças foi repetido ao tomar cada um dos elementos; assim, não faz sentido nos assentarmos a essa mesa de gratidão tendo coração ingrato.

      Ir à casa do Senhor para adorá-lo, prestar nossa contribuição e pregar a sua bendita Palavra são o melhor tônico para manter alegre o nosso coração. Tudo fazemos por gratidão pelo seu grande amor para conosco, “pois as suas misericórdias são inesgotáveis” (Lm 3:22). Que Deus continue a abençoar a sua vida.-EOL

 ( pão diário nº15/2012)

 

de uma pequena aprendiz…=]

 

Os Males

“Não foram vocês que me mandaram para cá, mas sim o próprio Deus.” (Gn 45:8a)

Diz o próprio provérbio popular que há males que vem para o bem. Podemos comprovar isso em uma das histórias mais importantes da bíblia, a de José. Ele era o preferido do pai, Jacó, e os seus irmãos o invejavam. Certo dia venderam-no como escravo para mercadores estrangeiros, que o levaram ao Egito. Ali ele passou por diversas experiências, boas e más – até foi preso. Mas devido à sua fé e fidelidade e, principalmente, à sabedoria e aos dons que Deus lhe dera, foi designado governador egípcio. Segundo a orientação divina, nos sete anos de fartura ele estocou o excedente da produção para o período de escassez que viria em seguida.

Quando a fome chegou, seus irmãos tiveram de ir ao Egito buscar mantimento, e se depararam com ele, embora não o tenham reconhecido. Quando José se revelou, antes que seus familiares demonstrassem culpa ou medo, ele disse que foi Deus, e não eles, quem o enviara para lá (veja o versículo em destaque). Isso aconteceu para que pudesse exercer a missão que lhe fora confiada pelo Senhor, no sentido de acudir todos os povos, incluindo seus parentes na hora da grande fome.

O texto de hoje nos lembra que o próprio Jesus, enviado por Deus, não foi reconhecido por seu povo a acabou sendo morto na cruz por aqueles a quem veio mostrar o amor de Deus.

Paulo, que também passou por todo tipo de experiência, escreveu:” Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito” (Rm 8:28). O plano de Deus para que todo o que nele crê tenha vida eterna passou pelo Calvário. A morte do seu filho em nosso lugar foi uma coisa má aos nossos olhos, mas ocorreu para o nosso bem. Deus transformou o pior evento do mundo em vitória: Cristo ressuscitou! Lembremos disso e da história de hoje quando vierem os problemas – Deus pode transformá-los em bem, para nosso crescimento. – ETA

(Pão diário nº15/2012)

de uma pequena aprendiz…=]

A soberana vontade de Deus em Cristo

“E a vontade do que me enviou é esta: Que eu não perca nenhum de todos aqueles que me deu, mas que eu o ressuscite no último dia.” (João 6:39)

Prezado amigo, poucos são aqueles que sabem a razão porque Jesus veio ao mundo. Alguns acham que o Filho de Deus veio para melhorar as condições materiais das pessoas; para tornar o mundo materialmente melhor, mais humano. Outros acham que ele veio como um exemplo para os políticos e para os religiosos.

Porém, a verdade é completamente diferente daquilo que nós pensamos. Observe bem as palavras ditas pelo Senhor Jesus Cristo em João 6:39. Nesse verso, primeiramente Ele mostra que fora mandado a este mundo para fazer a vontade do Pai. Notemos bem que Ele não veio ao mundo para realizar a vontade do homem, fazendo aquilo que as pessoas querem e acham que vão conseguir de Deus.

Em segundo lugar, nosso Senhor apresenta qual é a vontade soberana do Seu Pai: Que nenhum eu perca de todos os que me deu, mas que eu o ressuscite no último dia. A lição é muito preciosa, porque mostra que Deus, o Pai entregou ao Seu Filho um povo especial. Esse é o povo eleito antes da fundação do mundo, e Cristo veio ao mundo a fim de comprar com Seu sangue esse povo escolhido. Ele afirma no texto que não vai perder nenhum dentre esses escolhidos pelo Pai; que nenhum deles irá para o castigo eterno; que pelo evangelho vai salvar cada uma dessas almas amadas pelo Pai na eternidade.

Outra notável lição que aparece no texto de João 6:39 é que Cristo não somente veio salvar esses pecadores da punição eterna, mas que também há de ressuscitá-los no último dia. O amigo pode perceber que não há nenhuma promessa de mudar a vida financeira, física ou social daqueles que Ele salva? O plano de Deus para os pecadores é salvação e ressurreição! Entre esses dois acontecimentos tudo é mundano, secundário e passageiro.

Portanto amigo acorde para a realidade eterna! Você só poderá saber se é um escolhido por Deus antes da fundação do mundo, se houver da sua parte arrependimento de seus pecados. Cristo não veio buscar religiosos, bonzinhos, educados, etc. Ele veio buscar perdidos! Portanto é melhor humilhar agora e converter-se a Cristo, do que acordar tarde demais no castigo eterno!

(Pr. David Sena/ blog  http://oevangelhodagloriadecristo.blog )

de uma pequena aprendiz…=]

OS ANTICRISTOS

 “Porque se introduziram furtivamente certos homens, que já desde há muito estavam destinados para este juízo, homens ímpios, que convertem em dissolução a graça de nosso Deus, e negam o nosso único Soberano e Senhor, Jesus Cristo” Judas 4

Prezado amigo, o escritor sagrado mostra neste texto exatamente o que está acontecendo em nossos dias. Homens pervertidos se levantaram para usar a bíblia e atrair a atenção do povo para eles mesmos. Eles são os anticristos   A palavra “anticristo” significa “o que ocupa o lugar de Cristo”. Eles atraem a atenção do povo para eles mesmos, como se fossem eles enviados diretamente de Deus; que as orações deles são poderosas e que suas palavras são infalíveis.

Ora, o que esses elementos gananciosos estão fazendo? O texto de Judas 4 mostra que eles estão negando o único Soberano e Senhor, Jesus Cristo. Esta é a principal função de satanás – negar a glória, a soberania e a honra do Senhor Jesus Cristo. Satanás luta neste mundo para que a atenção de todos seja voltada somente para ele, afinal é o desejo dele ser glorificado, exaltado e admirado como se fosse Deus. Para alcançar tal finalidade ele utiliza homens que parecem ser espirituais, porém são malignos, corrompidos e avarentos.

Quem é o Jesus da Bíblia? É Ele o glorioso Filho de Deus, aquele que se humilhou, deixando de lado sua gloria e majestade para vir ao mundo a fim de salvar perdidos pecadores. Sua humilhação fez com que ele fosse semelhante a homens como nós, com a diferença que ele nunca conheceu pecado. Mas nosso Senhor, após a sua morte e ressurreição foi exaltado e assumiu o lugar de Sua glória. Veja o que Ele pede ao Pai em João 17:5: “Agora, pois, glorifica-me tu, ó Pai, junto de ti mesmo, com aquela glória que eu tinha contigo antes que o mundo existisse”. Ele agora está exaltado ao lado do Pai, e o Pai tomou o Nome do Filho Dele para ser o Nome que está acima do todo nome: “para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai”.

Prezado leitor, a mensagem que esses elementos estão pregando tem como finalidade negar o Senhor em majestade, glória e poder, porque eles querem enganar a multidão com superstições e crendices. Mas o Senhor Jesus não mudou, ele é o mesmo glorioso Senhor que um dia voltará para buscar Seu povo e punir este mundo que recusa ouvir sua mensagem a fim de continuar em suas práticas pecaminosas.

Jesus agora é o Salvador Bendito! Ele mesmo diz: “Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido”, (Lucas 19:10). Se você é uma alma que deseja conhecer a verdade que salva, Ele está pronto agora para salvar, porquanto na cruz pagou o preço de sangue para purificar o perdidos dos seus pecados.

(Mensagem Pastor David Sena,Blog http://oevangelhodagloriadecristo.blogspot.com.br/)

de uma pequena aprendiz…=]

O Senhor proverá

” […] o vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes de vós lho pedirdes.”
Mateus 6:8

Em meus primeiros anos de pastorado, servi em igrejas pequenas cujas finanças eram muitas vezes apertadas. Certa ocasião sentimos o peso dessa pressão em nossas finanças familiares. Nossos alimentos já estavam acabando e o pagamento ainda demoraria vários dias. Enquanto minha esposa e eu nos inquietávamos sobre como iríamos alimentar nossos filhos nos próximos dias, a campainha tocou. Ao abrirmos a porta encontramos duas sacolas de mantimentos. Não havíamos contado a ninguém sobre nossa situação, no entanto, nosso Deus provedor havia orientado alguém para suprir nossa necessidade.

Esta experiencia me faz lembrar do relato de Abraão quando lhe foi ordenada que sacrificasse seu filho Isaque. Ao invés disso, Deus proveu um cordeiro no momento exato. Abraão chamou aquele lugar de Jeová-Jireh, “O Senhor proverá” (Gênesis 22:14). Ele é aquele que ainda se preocupa profundamente com seus filhos.

Jesus disse:”[…]o vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes de vós lho pedirdes.” (Mateus 6:8). Ele constantemente nos cuida e busca o que considera melhor para nós – um lembrete de que em tempos de sofrimento, necessidade e temor, temos alguém que se importa. Pedro escreveu que podemos lanças todas as nossas ansiedades sobre Jesus, porque ele cuida de nós (1 Pedro 5:7). Podemos nos voltar para ele em nossa hora de necessidade. – WEC

(diário de oração/nosso andar diário/2009)

De uma pequena aprendiz…=]

Deus, o oleiro

“Então formou o Senhor Deus ao homem do pó da terra e lhe soprou nas narinas o fôlego de vida, e o homem passou a ser alma vivente.”Gênesis 2:7

Há uma cena numa novela dos anos 50, na qual quatro homens de um vilarejo confessam seus pecados uns aos outros. Um dos homens chamado Miguel, exclama: “Como Deus pode permitir que vivamos na terra? Por que Ele não nos mata para purificar a criação?” “Porque Miguel”, um dos homens respondeu: “Deus é um oleiro; ele trabalha com o barro”

Isso é literalmente o que o Senhor fez em Gênesis. O soberano Criador formou o moldou a humanidade com um design único. Este processo envolveu a criação do homem a partir do pó da terra. A palavra formou em Gênesis 2:7 descreve o trabalho de um artista. Como um oleiro, moldando e transformando o barro num cântaro ou algum outro tipo de vaso, do pó da terra, assim, o Senhor formou a humanidade a partir da argila.

A obra de Deus com o pó e o barro continuou quando Ele soprou para dentro do homem o fôlego de vida, transformando-o numa alma vivente. Isto fez do homem um ser espiritual com a capacidade de servir e ter comunhão com o Senhor.

Depois que Adão e Eva pecaram, Deus continuou trabalhando e moldando o barro, enviando seu filho Jesus para morrer e regenerar aqueles que o recebem, para que possamos desfrutar da comunhão com Ele. Com gratidão, usemos nossas mãos para realizarmos boas obras para Sua glória. -MLW

(diário de oração/nosso andar diário/2009)

de uma pequena aprendiz…=]

Biografia de Deus

“Porque os atributos invisíveis de Deus […] percebidos por meio das coisas que foram criadas”. Romanos 1:20

Digamos que você seja muito famoso e que as pessoas querem conhecer tudo ao seu respeito. Suponha que você me telefone e pergunte: “Você escreveria minha biografia?” Digamos que eu aceitei e fiquei ao seu redor como uma mariposa em lâmpada de rua, zumbindo á sua volta em busca de informações relevantes a seu respeito. Eu lhe faria mil perguntas, pediria sua agenda de contatos para descobrir mais a seu respeito. Então, lhe pediria para me entregar quaisquer papéis, fotos e trabalhos relacionados à sua vida.

Eu procuraria por três componentes; o segredo para conhecer alguém: o que você diz sobre si mesmo, o que os outros dizem a seu respeito e o que você tem feito. O que isso significa em sua busca para conhecer melhor a Deus? o que Ele diz sobre si mesmo, o que os outros dizem sobre Ele, e o que ele tem feito?

Para conhecer a Deus de maneira nova e intensa, faça as três perguntas. Leia a bíblia para descobrir o que Deus diz a respeito de si mesmo (Êxodo 34:6-7; Levítico 19:2; Jeremias 32: 27). Descubra o que os escritores dizem sobre Ele e Seus notáveis atributos (Salmos   19:1-4; Romanos 1:16-20; 1 João 4:8-10). E observe as maravilhosas realizações de Deus (Gênesis 1:1; Êxodo 14:10-31; João 3:16).

Aprenda a conhecer Deus. Seja o escritor da biografia divina. Você aprenderá muito mais do que você possa imaginar. – JDB

(diário de oração/nosso andar diário/2009)

de uma pequena aprendiz…=] 

Processo de envelhecimento

“Não me rejeites na minha velhice; quando me faltarem as forças, não me desampares.” (Salmos 71:9)

Eu estava tomando um café da manha com um amigo, que recentemente celebrou seus 60 anos. Discutimos o “trauma” do número seis, por ser o primeiro dígito na sua nova idade e de todas as implicações que se seguem (aposentadoria, previdência social, etc). Também refletimos sobre o fato dele sentir-se bem mais jovens do que indicava aquele número tão “avançado”.

A seguir, a conversa girou para as lições, alegrias e bênçãos que encontrara ao viver estes 60 anos e acrescentou: “você sabe, na verdade nem é tão ruim assim. Aliás, é muito emocionante.” As lições do passado trouxeram mudanças às suas percepções do presente.

Assim é o processo de envelhecimento. Aprendemos com nosso passado para viver nosso presente; uma lição que o salmista deixou transparecer: “Pois tu és a minha esperança, Senhor Deus, a minha confiança desde a minha mocidade” (Salmos 71:5). E ele continuou: “Em ti me tenho apoiado desde o meu nascimento; do ventre materno tu me tiraste, tu és motivo para os meus louvores constantemente” (v.6). Quando o salmista olhou para trás, viu claramente a fidelidade de Deus. Confiando nessa fidelidade podia enfrentar o futuro e suas incertezas, e nós também o podemos.

Que possamos dizer como o salmista:”Eu te louvarei […] por sua fidelidade, ó meu Deus!” (v.22-NVI) – WEC

(diário de oração/nosso andar diário/2009)

de uma pequena aprendiz…=] 

 

O Pecado tem outro nome?

“Como, pois, cometeria eu tamanha maldade e pecaria contra Deus?” (Gen. 39:9)

Certo dia, José encontrou-se em situação difícil quando a esposa de seu senhor tentou seduzi-lo. Como esta mulher deve ter sido atraente para um jovem cheio de saúde! E José deve ter imaginado como seria temível a ira desta mulher, quando ele rejeitasse suas propostas.

Todavia José resistiu-lhe, sem hesitar. Sua convicções morais se originaram da clara visão que ele tinha do pecado e de sua reverência por Deus. Ele lhe disse: “[…] como, pois, cometeria eu tamanha maldade e pecaria contra Deus?” (Gênesis 39:9).

Hoje é muito comum dar nomes mais aceitáveis ao pecado. Mas utilizar-se deste subterfúgio ou eufemismo para nomear nossos pecados  contra Deus, apenas enfraquecerão nossas resistências e banalizarão os danos que os pecados causam em nós.

Para José, o pecado não era apenas ” um erro de julgamento”. Nem tampouco era um simples “escorregão da linguá” ou uma “indiscrição” em “momento de fraqueza”. José viu o pecado como ele realmente é: uma séria ofensa contra o Senhor, ele não subestimou a gravidade do pecado.

Os padrões morais de Deus são absolutos. Somente quando o pecado for visto como algo abominável diante do Senhor teremos a motivação para fazer julgamentos morais corretos.

Dar ao pecado um nome mais suave não mudará a afronta a Deus nem as consequências que nos trarão. – CPH

(Nosso andar diário/diário de oração/2009)

de uma pequena aprendiz…=] 

Fé como de uma criança

“Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos tornardes como criança, de modo algum entrareis no reino dos céus.” (Mat. 18:3)

Certo domingo, ouvi Marcos falar de seu relacionamento com os seus dois pais; aquele que o criou quando criança e de seu Pai celestial.

Primeiro ele descreveu sobre a confiança que tinha em seu pai durante sua infância  como “simples e descomplicada”. Ele esperava que seu pai arrumasse o que se estragava e lhe desse conselho. Entretanto tinha receio em desagradá-lo, porque muitas vezes esquecia que o amor e perdão de seu pai viriam logo a seguir.

Marcos continuou: “Há alguns anos, fiz uma porção de coisas erradas e machuquei muitas pessoas. Por minha culpa, terminei um relacionamento feliz e descomplicado com meu Pai celestial. Esqueci que podia pedir-lhe para consertar os meus estragos e buscar o Seu conselho.”

Os anos passaram. Por fim, Marcos buscou a Deus desesperadamente, mas não sabia o que fazer. Seu pastor simplesmente disse: “Diga a Deus que esta arrependido, e diga que é pra valer.” Em lugar disto, Marcos fez perguntas complicadas como : ” Como isso funciona?” e ” E se…?

Finalmente, seu pastor orou por ele dizendo:” Por favor, Deus, dê-lhe a fé como a de uma criança!” Mais tarde, Marcos alegremente testemunhou: “O Senhor me deu aquele tipo de fé!”

Marcos cultivou a intimidade com seu Pai celestial. O segredo para ele como para nós é praticar a fé simples e descomplicada de uma criança. – JY

(Nosso andar diário/diário de oração/2009)

de uma pequena aprendiz…=]

Muito para recordar

“Mas o que modera os lábios é prudente.” Provérbios 10:19

O Funcionário do correio, Heitor< após atender à senhora que me antecedia na fila agradeceu-lhe dizendo em voz bem alta “muitíssimo obrigado”.

Ao chegar minha vez, ele me surpreendeu ao perguntar; “o senhor ouviu quando falei muitíssimo àquela cliente?” E continuou “o senhor lembra quando nos ensinou sobre o uso do superlativos?”. Impressionante como uma lição dada a 25 anos ainda permanecia na mente daquele ex-aluno.

Isto demonstra claramente a importância do que falamos aos outros. Também facilita a compreensão de uma das minhas frases prediletas da poetisa Emily Dicknson: “Palavra dita, palavra morta. Para mim, ao ser pronunciada acabou de nascer.”

As palavras que proferimos podem ter consequência a longo prazo. Nossos comentários, elogios e até mesmo as duras críticas podem ecoar no ouvinte por décadas.

Não é de admirar que as escrituras alertam: “[…] mas o que modera os lábios é prudente” (Prov. 10:19). As palavras que falamos hoje continuam a existir, elas permanecem. Vamos assegurar-nos que elas vêm da “llíngua do justo” (Prov. 10:20). – JDB

A língua é um pequeno órgão que cria discórdia ou harmonia.

(Nosso andar diário/diário de oração/2009)

de uma pequena aprendiz..=]

Medite nestas coisas

“Meditarei no glorioso esplendor da tua majestade e nas tuas maravilhas.” (salmos 145:5)

Alguns cristãos torna-se um pouco céticos quando você começa a falar sobre meditação – sem enxergar a grande diferença entre a meditação bíblica e alguns tipos de meditação mística. Na meditação mística, conforme uma das explicações, ” a mente racional é levada a neutralidade…para que a psique possa assumir o controle”. O foco é interior e o objetivo é “tornar-se um com Deus”.

Por outro lado, a meditação bíblica direciona a atenção aos assuntos do Senhor e o Seu propósito é renovar as nossas mentes (Romanos 12:2) para pensarmos e agirmos de maneira semelhante a Cristo. O objetivo é refletir sobre o que Deus disse e fez (Salmos 77:12; 119:15-16,97) e em como Ele é (Salmos 48:9-14).

Em Salmos 19:14, Davi escreve: “As palavras dos meus lábios e o meditar do meu coração sejam agradáveis na tua presença”. Outros salmos refletem sobre o amor de Deus (Salmos 48:9), Suas obras (Salmos 77:12), Sua lei (Salmos 119:97) e Seus testemunhos (Salmos 119:99).

Preencha sua mente com as Escrituras e concentre sua atenção nos mandamentos, nas promessas e na bondade do Senhor.E lembre-se disto: “[…] tudo o que verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento” (Filipenses 4:8). — CHK

(Nosso andar diário/diário de oração/2009)

de uma pequena aprendiz… =]

Não desperdice o fôlego

“Todo ser que respira louva ao Senhor. Aleluia!” (Salmos 159:6)

Se eu tivesse que encher a mão de pó e soprá-lo, o que me restaria seria um rosto empoeirado. Quando Deus fez isso, criou um ser humano vivo, com fôlego e capaz de pensar, sentir, sonhar, amar, reproduzir-se e viver eternamente.

Sendo um destes seres humanos, eu posso falar, “tomar”, “prender” ou “economizar” fôlego, mas estas são apenas expressões idiomáticas de linguagem. Eu não posso “prender” minha respiração para utilizá-la mais tarde. Se não usar o ar que tenho neste memento, vou perdê-lo e posso até perder a consciência.

Quando Deus soprou o fôlego de vida em Adão, Ele deu mais do que a vida; deu-lhe uma razão para viver: a adoração! Como disse o salmista: “Todo ser que respira louve ao Senhor. Aleluia!” (Salmos 150:6).

Isto quer dizer que estamos desperdiçando nosso fôlego quando o usamos para algo que não honra a Deus, em quem “vivemos, e nos movemos, e existimos” (Atos 17:28).

Embora não possamos soprar vida numa mão cheia de pó, podemos usar nosso fôlego para confortar, cantar canções de louvor e correr para ajudar os doentes e oprimidos. Ao usarmos nosso ato de respirar para honrar o nosso Criador com nossa combinação singular de talentos, habilidades e oportunidades, nunca o desperdicemos. — JAL

(Nosso andar diário/diário de oração/2009)

de uma pequena aprendiz…=]

Contentamento

“Ninguém pode servir a dois senhores.” Mateus 6:24

Uma fotografia fascinante de uma senhora idosa sentada numa pilha de lixo me fez refletir. Ela sorria enquanto se alimentava com comida que havia apanhado na lata de lixo. Era preciso tão pouco para a mulher se satisfazer.

Fala-se muito sobre as dificuldades econômicas e o aumento do custo de vida. Muitos estão cada vez mais ansiosos quanto ao seu sustento. É possível atender ao ensino do nosso Senhor Jesus em Mateus 6:25 “[…] não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber,; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir.”

Nosso Senhor não estava dizendo que não precisamos trabalhar; que não precisamos comer, ou que não precisamos nos incomodar sobre como nos vestimos. Estava nos advertindo para que estas coisas não se tornassem tão importante a ponto de nos tornarmos escravos do dinheiro, ao invés de nele confiarmos. Ele afirmou: “Ninguém pode servir a dois senhores” (mat. 6:24)

Buscai primeiro “o seu reino e a sua justiça” (Mat. 6:33) é reconhecer que não importa o quanto nos esforçamos para construir uma vida melhor para nós e nossas família, ao final é o Senhor que cuida das nossas necessidades. E como Deus é nosso Pai Celestial, teremos o suficiente. – CPH

(Nosso andar diário/diário de oração/2009)

Quem é bom?

Leitura bíblica: Deuteronômio 9: 1-6

“Não é por causa da tua justiça, nem pela retidão do teu coração que entras a possuir a sua terra, mas pela impiedade destas nações o SENHOR teu Deus as lança fora, de diante de ti, e para confirmar a palavra que o SENHOR jurou a teus pais, Abraão, Isaque e Jacó.” 
(Dt. 9:5)

Todos os dias Deus demonstra seu amor por nós.Estamos vivos, e isso já é motivo para agradecer. Porém, podemos acostumar-nos a receber coisas boas e esquecer de glorifica-lo por isso. De igual modo, Israel contava com a presença e atuação diária do Senhor. Em Deuteronômio, Moisés lembra á nova geração o que Deus fizera e ainda faria por seu povo. Diante de tudo o que haviam recebido e daquilo que ainda viria, a nação escolhida poderia pensar que ela mesma fosse muito boa e , por isso, digna do auxilio divino. Se assim acontecesse, jamais seria agradecida. Contudo, para evitar essa situação, Moisés diz qual era o motivo de Deus ser tão generoso com eles. Afinal, como o texto que lemos hoje deixa claro, aquele povo não era bom, antes teimoso.

Não seria por merecimento que Israel passaria a possuir a terra, mas porque fora prometida por Deus (vs. 4-5). O principio expressado aqui é que o motivo de recebermos algo é aquele que dá. Deus promete e cumpre, pois é fiel.

Conosco ele age da mesma forma. O que recebemos dele não é por merecimento nosso, mas por ele ter prometido e porque nos ama. Ele disse que Jesus viria para dar a vida eterna, e este veio. Também prometeu que daria o necessário para nossa sobrevivência, e assim faz. Jesus disse que estaria conosco, e sempre está. Portanto, seja agradecido – afinal, Deus cumpre suas promessas não por sermos bons, mas porque ele é fiel. Nisto podemos confiar. Mesmo quando agimos de maneira indigna, temos o que comer, vestir e onde morar. Deus não depende do nosso merecimento, antes o Senhor é fiel a ele mesmo. Então, glorifique ao Senhor por isso! – DWM

(Pão diário-nº15/2012)

de uma pequena aprendiz…=]

Cordeiro

Leitura bíblica Gênesis 22: 1-19

Uma das mais importantes história do antigo testamento, mesmo parecendo um inominável absurdo, é a do obediente cumprimento de Abraão à ordem de Deus para sacrificar seu amado Isaque. Conforme o texto que lemos, Deus faz isso para coloca-lo à prova. Abraão já esperara longos 100 anos para ter apenas um filho com Sara, quando a promessa era que ele teria uma descendência tão numerosa quanto o pó da terra (Gn 13:16). Na narrativa do fato, podemos destacar três aspectos:

1. Próximo ao local indicado por Deus, Abraão deixa ali seus dois servos, subindo apenas com o filho e os utensílios necessários ao sacrifício, e diz a eles: “Depois de adorarmos, voltaremos “.

2. Quando Isaque indaga sobre a ausência do costumeiro animal a ser dedicado a Deus, seu pai responde: ” Deus mesmo há de prover o cordeiro para o holocausto, meu filho.” (Gn 22:8a)

3. No momento em que Abraão pega a faca para matar o filho já amarrado sobre a lenha no altar, uma voz do céu se faz ouvir, suspendendo a execução. Abraão não negara o “filho da promessa” ao Senhor, demostrando assim que o temia acima de tudo.

Conclui-se, pois, que Abraão tinha certeza de que Deus faria alguma coisa, pois disse voltaremos ( termo no plural): ressuscitaria Isaque (Hb 11:19) ou providenciaria, como de fato fez, o necessário substituto. Sua obediência e fé (Hb 11:17) são exemplar para nós hoje.

Finalmente, Deus de fato interveio não deixando que se consumasse o holocausto, fato que confirmou sua fidelidade. Também cumpriu sua promessa de numerosa descendência com a formação do povo de Israel, no qual nasceu Jesus, identificado como o “cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” (Jo 1:29). Ele foi enviado ao mundo para morrer em nosso lugar, assim como aquele animal tomou o lugar de Isaque. Você já reconheceu tão grande sacrifício e entregou sua vida a Cristo? – ETA

(Pão diário nº 15/2012)

de uma pequena aprendiz… =]

Lugares descuidados

Nossa família tinha acabado de chegar ao chalé do lago que alugamos por uma esperada semana de férias, quando minha esposa descobriu provas irrefutáveis da presença de aranhas e ratos na casa. Não significa que nunca tínhamos encontrado algo assim, mas esperávamos que o chalé estivesse limpo e preparado para nossa estadia lá. Ao invés disso, os balcões, as camas e os armários estavam sujos com resíduos da infestação, exigindo muita limpeza antes de nos instalarmos. Não era uma casa ruim; ela apenas tinha ficado abandonada.

Podemos ser culpados de lidar com o nosso coração da mesma maneira que aquele chalé estava mal conservado. Nossos  ” lugares descuidados” podem se tornar um solo fértil para infestação de pensamento errados, atitudes incorretas, ou comportamento pecaminoso – criando problemas que exigem enorme atenção para serem corrigidos.O caminho sábio é reconhecer que precisamos cuidar dos nossos corações permanecendo na Palavra de Deus e abraçando suas verdades.

Em Salmos 119:11, o rei Davi reconheceu o perigo de não alicerçarmos nossas vidas nas escrituras, e disse: “Guardo no coração as tuas palavras, para não pecar contra ti”.

Concentrando-nos na Palavra, construiremos vidas espirituais fortes que nos ajudarão a evitar os perigos que crescem, inevitavelmente, em lugares descuidados. – WEC

(nosso pão diário/diário de oração)

de uma pequena aprendiz…=]

Oração

Leitura: Lucas 11:1-4

1.”E aconteceu que, estando ele a orar num certo lugar, quando acabou, lhe disse um dos seus discípulos: Senhor, ensina-nos a orar, como também João ensinou aos seus discípulos.
2. E ele lhes disse: Quando orardes, dizei: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; venha o teu reino; seja feita a tua vontade, assim na terra, como no céu.
3. Dá-nos cada dia o nosso pão cotidiano;
4. E perdoa-nos os nossos pecados, pois também nós perdoamos a qualquer que nos deve, e não nos conduzas em tentação, mas livra-nos do mal. “

Os discípulos de Jesus, como bons judeus, conheciam muito bem a prática da oração. Além de frequentarem as sinagogas da época e de irem ao templo de Jerusalém em ocasiões especiais, com certeza todos praticavam a oração na sua vida diária. Além disso, no momento em que ocorreu o episódio relatado pelo texto de hoje, eles já haviam estado com Jesus durante um bom tempo e certamente já haviam aprendido muito sobre oração e visto Jesus orando muitas vezes.

Diante disso, chama ainda mais atenção o pedido que um dos discípulos faz: ” Senhor, ensina-nos a orar!” Com certeza, não era o caso de aquele discípulo nunca ter feito uma oração. É muito mais provável que, diante do que ele via na prática diária de Jesus, sentir-se carente de aprender mais sobre “como” orar. Se Jesus, que é o Filho de Deus, e que é o próprio Deus, passa horas em oração, certamente ainda temos muito a aprender sobre o tema. A boa noticia é que até isso podemos pedir ao Pai – em oração: ” Senhor, ensina-nos a orar!”

A resposta de Jesus ao discípulo é a oração do Pai Nosso. Esta oração, em palavras bem simples, nos ensina que devemos reconhecer a posição do Pai como Senhor e Rei e a nossa posição diante dele, como criaturas totalmente dependentes dele.

Como tem sido sua prática de oração? Você sabe reconhecer, em suas orações, a grandiosidade do Pai, e que Ele é o Rei e Senhor sobre todas as coisas? Você reconhece que é totalmente dependente de Deus e que até as coisas mais simples do dia a dia, como o pão com o qual você se alimenta, provêm dele?

Certamente temos muito o que aprender ainda sobre a oração. Talvez tenhamos de começar orando justamente por isso: ” Senhor, ensina-nos a orar!” – CK

(Pão Diário n° 15/2012)

de uma pequena aprendiz…. =]

A vida é boa

Ao fazer compras numa cidade turística entrei numa loja lotada de roupas e outros itens todos marcados com o slogan: ” A vida é boa.” Ás vezes, precisamos nos lembrar dessa simples verdade.

Ao ganharmos  nosso pão, criarmos uma família, mantermos a saúde, a boa forma e administrarmos os relacionamentos que começam a nos sobrecarregar é bom pensarmos sobre o quão pouco representamos no universo. Enquanto ficamos obcecados com nosso trabalho, Deus faz silenciosamente o dele. Ele mantém a Terra em rotação, os planetas girando e as estações mudando. Sem nenhuma ajuda da nossa parte, Ele faz o sol nascer todas as manhãs e se pôr todas as tardes. Todas as noites Ele muda o padrão das luzes noturnas no céu. Ele apaga a luz para que possamos dormir e a acende novamente para que possamos enxergar para trabalhar e brincar. Sem levantar um dedo, desfrutamos do nascer e do pôr-do-sol. Todos os anos as estações mudam na hora certa. Não precisamos orar a respeito disso ou lembrar Deus que é hora de mandar a primavera. Tudo que Ele faz nos lembra que Ele é bom (Atos 14:17).

Às vezes a vida será difícil, com frequência é dolorosa, e por enquanto é imperfeita. Mas ainda assim é boa, porque em todas estas coisas nada poderá separar-nos das expressões generosas do amor de Deus. (Romanos 8:39)  – JAL

” Porque eu estou bem certo de que nada […] poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor.” Romanos 8:38-39

                                                                                                                                      (Nosso andar diário; Diário de oração)

de uma pequena aprendiz….=]

Pedras

Josué capitulo 4:1 ao 24(alguns versículos)

1.Sucedeu que, acabando todo o povo de passar o Jordão, falou o SENHOR a Josué, dizendo:
2.Tomai do povo doze homens, de cada tribo um homem;
3.E mandai-lhes, dizendo: Tirai daqui, do meio do Jordão, do lugar onde estavam firmes os pés dos sacerdotes, doze pedras; e levai-as convosco à outra margem e depositai-as no alojamento em que haveis de passar esta noite.
6.Para que isto seja por sinal entre vós; e quando vossos filhos no futuro perguntarem, dizendo: Que significam estas pedras?
7.Então lhes direis que as águas do Jordão se separaram diante da arca da aliança do SENHOR; passando ela pelo Jordão, separaram-se as águas do Jordão; assim estas pedras serão para sempre por memorial aos filhos de Israel.

24.Para que todos os povos da terra conheçam a mão do SENHOR, que é forte, para que temais ao SENHOR vosso Deus todos os dias.

” É notável como a passagem de hoje traz ricos ensinamentos.Facilmente esquecemo-nos das bênçãos de Deus! Eis a razão porque o Senhor Jesus nos deixou a celebração da Ceia. Sem ela poderíamos esquecer o preço que foi pago pela nossa redenção.

Certa ocasião em que ouvi a leitura desse texto de Josué 4, fiquei pensando quantos anos aquelas pedras ficaram no fundo do rio Jordão! Milênios? Agora tornaram-se um marco! Estavam enterradas na lama no fundo do rio . Deus ordena aos filhos de israel que as transportem para o acampamento. Ali seriam testemunhas  do que Deus fizera em favor do seu povo para os sucessores daquela geração!

Esse episódio me faz lembrar um relato sobre o jovem Aliosha, preso por longos anos sob um regime anticristão apenas porque copiava trechos bíblicos à mão e os distribuía ao povo, uma vez que a impressão da Bíblia fora proibida ali. Levantava-se ás 5:30 de manhã e orava. Depois, às 6:30 tomava o primeiro lugar da fila para dirigir-se ao campo de trabalho forçado. Às 7:00 da manhã contemplava cheio de felicidade o sol derretendo a neve. Trinta graus abaixo de zero! O autor do relato afirma: ” O seu Criador lhe basta” . Aliosha é também uma pedra que testemunhará para sempre. Onde estará ele? Será que morreu na prisão? Ele, tal como se pode dar com cada um de nós, foi tirado da lama, do fundo do pecado, e transportado para servir de testemunha do poder da graça de Deus em nossa vida.

Aquelas pedras foram tiradas do lugar onde os sacerdotes puseram seus pés, pois enquanto lá permaneceram, as águas do Jordão se separaram. Aos pés de Jesus, nosso Sumo Sacerdote, temos a chance de sair da lama e tornar-nos testemunhas do poder de Cristo. Seja uma pedra colocada por Deus como testemunha do seu poder e da sua graça. – MJT

                                                                                                                                                                                                                     (Pão Diario n° 15/2012)

De uma pequena aprendiz =]

4 comentários em “Meditações”

  1. Muito bom !!! Devemos realmente ser como uma pedra colocada por Deus neste mundo os lembrando sempre do alto preço pago por ele e testemunhando isso em nossa maneira de viver !
    Que Deus te abençoe Vi e que esse trabalho que você começou possa glorificar ao nosso Salvador.
    Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s